Agricultor catarinense muda sua história com o Crédito Fundiário

Programa já beneficiou mais de 137 mil famílias

iG Minas Gerais | Da Redação |

Marcos e sua esposa Elenice conseguiram obter lucro com o programa
Ives Lopes/ Fetaesc
Marcos e sua esposa Elenice conseguiram obter lucro com o programa

O Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), criado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e que atende agricultores familiares sem terra ou com pouca terra, principalmente jovens rurais, permitindo a aquisição de áreas que não são passiveis de desapropriação, tem gerado boas oportunidades para muitas pessoas.

"Ter meu pedacinho de chão foi o melhor que me ocorreu nesses últimos anos”, comenta entusiasmando Marcos Antônio Arnold. O agricultor familiar catarinense, há seis anos, adquiriu sete hectares de terra, em Campo das Flores, no município de Imbuia (SC),  pelo PNCF.

Por anos, Marcos e sua esposa Elenice trabalharam na terra arrendada, deixando com o proprietário boa parte do ganho alcançado com a roça de cebola. Em 2008, viu no Crédito Fundiário a oportunidade de realizar seu maior sonho, que era ter sua própria terra e dela viver dignamente, com mais renda. Desde então prosperou.

Hoje, o lucro obtido com a comercialização da cebola e do leite permitiu ao casal construir uma bela casa, comprar um carro bom e até um trator. “Nossa vida melhorou muito. Acho que 100%! Antes nosso lucro era pouco, agora temos mais condição, podemos nos programar e ter mais coisas. Pagamos a terra com satisfação, pois estamos investindo no que é nosso”, diz orgulhoso o beneficiário.

Além da terra, o PNCF permite ao agricultor construir sua casa, preparar o solo, comprar implementos, ter acompanhamento técnico e o que mais for necessário para se desenvolver de forma independente e autônoma. Desde sua implantação, há dez anos, já beneficiou mais de 137 mil famílias.

O programa possui três linhas de financiamento - com juros que variam de 0,5% a 2% e assistência técnica de cinco anos – e selos adicionais para jovens, negros não quilombolas, mulheres e para projetos ambientais, sendo uma importante alternativa para agricultores familiares, principalmente para a juventude.

 

 

COM INFORMAÇÕES DO MDA

Leia tudo sobre: Crédito Fundiárioagricultorpropriedade