Radar vai monitorar pista, mas ainda não há data para início

iG Minas Gerais |

Implantadas com o objetivo de criar uma rota prioritária à circulação dos veículos do BRT até a área hospitalar, aumentando a fluidez dos ônibus e diminuindo o tempo de viagem dos passageiros, as faixas exclusivas no centro da capital ainda não são monitoradas eletronicamente.  

Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), os equipamentos de fiscalização eletrônica para detectar a invasão das faixas nas avenidas Augusto de Lima e Professor Alfredo Balena estão sendo homologados para início da operação. Além das duas avenidas, também possuem trechos com faixas exclusivas para ônibus as ruas Curitiba, Padre Belchior, Goiás e Timbiras.

Embora não informe a data para o monitoramento ter início, a BHTrans garante que irá informar os condutores com antecedência. Conforme o órgão, na época de implantação das novas faixas, há três meses, 47 mil folhetos informativos foram distribuídos.

Para o professor Guilherme Leiva, porém, apenas uma campanha inicial não é suficiente para conscientizar os condutores. “É preciso continuidade dos processos de educação e também a presença física de agentes de trânsito, não só para penalizar, mas para informar os motoristas”, ponderou. “Se houvesse fiscalizações com mais frequência, essas violações não aconteceriam”.

Mudança

Alteração. Com a implantação das faixas exclusivas na região central, locais onde antes havia estacionamento rotativo, de táxi ou carga e descarga foram remanejados para quarteirões próximos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave