Quem disse que não vai ter Copa para o comércio de BH?

Loja aberta só para o Mundial registra crescimento de cerca de 300% nas vendas em uma semana

iG Minas Gerais | Thaís Pimentel |

Colombiana Esperanza Castelãno e família estão em BH e compraram artigos da Copa do Mundo
DENILTON DIAS
Colombiana Esperanza Castelãno e família estão em BH e compraram artigos da Copa do Mundo

Vai ter Copa para o comércio de Belo Horizonte. As lojas de decoração e artigos esportivos apostam no aumento da procura por apitos, chapéus e bandeiras às vésperas de a bola rolar. Muitas só começaram a investir há pouco mais de um mês. “Só colocamos enfeites no fim do mês de abril. O pessoal estava muito desanimado. A gente registrou um crescimento de 8% em maio em relação ao mês anterior. Mas agora, em junho, o faturamento cresceu 26%, e a expectativa é que a demanda seja maior ainda”, comemora a gerente de uma das lojas Arquibancada, Sandra Gobira. “As camisas oficiais do Brasil são as mais procuradas”, conta. Os preços desses produtos variam de R$ 199,90 a R$ 349,90, dependendo do modelo.  

As cores verde e amarelo também invadiram há pouco tempo a 1001 Festas, tradicional loja de artigos decorativos da capital. “Nós começamos a colocar os produtos à venda 30 dias atrás. No início, o movimento era bem fraco. Agora que a Copa está aí, as pessoas se contagiaram”, disse o gerente João Lúcio Zeferino. Apitos, que podem variar de R$ 1,49 a R$ 5,99, são alguns dos artigos mais procurados. As cornetas também estão entre os campeões de venda, custando de R$ 2,49 a R$ 12,99.

Surpresa. A Loja do Hexa, criada há 45 dias na Savassi, já registra aumento de 300% nas vendas em relação à semana passada. “Eu tenho o ponto desde 1982 e nunca tive um movimento como esse”, disse o gerente geral Geraldo Ferrer, que foi obrigado a fechar o estabelecimento nessa quarta por algumas horas por causa da quantidade de pessoas. “Não estávamos achando os produtos. Precisamos de um tempo para reorganizar tudo. A procura é demais”, revelou.

As amigas Viviane Facchino e Patrícia Oliveira deixaram para fazer as compras já nos acréscimos. “A gente ainda não sabia onde íamos ver o jogo. Agora está tudo pronto. Só entra lá em casa quem estiver uniformizado”, brinca Viviane.

“Nós compramos camiseta, chapéu, bandeira e até vuvuzela brasileira”, detalha Patrícia.

Ana Antunes, 58, também decidiu se “arrumar” para a estreia do Brasil. “Vai ter Copa, sim! Sou muito fã de futebol. Já estou com os ingressos para o jogo entre Inglaterra e Costa Rica e as oitavas de final, em que vai dar Brasil, claro”, disse.

Muitos estrangeiros que passam pela cidade também estão comprando artigos do Brasil.

“Entramos por curiosidade. Mas vamos torcer pela seleção brasileira no jogo de nesta quinta”, conta a colombiana Esperanza Castelãno, que veio acompanhada do marido e dos dois filhos para o jogo Colômbia e Grécia, que será realizado neste sábado, no Mineirão.

Produtos Mais procurados. Cornetas, apitos, chapéus, uniformes oficiais e camisas comemorativas da Copa do Mundo são os artigos mais procurados pelos torcedores nas lojas especializadas em Belo Horizonte.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave