Nova reunião entre professores estaduais e governo marcada para dia 25

Encontro ficou definido nesta quarta (11) e deve trazer retorno da Secretaria de Planejamento e Gestão para as reivindicações relativas à carreira dos educadores

iG Minas Gerais | BERNARDO ALMEIDA |

Uma nova reunião foi marcada nesta quarta-feira (11), durante encontro entre representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) e a secretária de Planejamento e Gestão de Minas Gerais, Renata Vilhena, realizado na Cidade Administrativa.

Na reunião desta quarta, os professores apresentaram as reivindicações que os levaram a decretar a greve da categoria no dia 21 de maio, como reajuste salarial (para equiparar o piso pago nacionalmente), discussão da lei complementar 100/07 (que efetivou professores sem concurso), e a nomeação de cerca de 5.000 concursados para vagas ainda desocupadas.

De acordo com o sindicato, o governo se comprometeu a analisar as propostas de carreira para retomar as conversas no dia 25 de junho, também na Cidade Administrativa, reunião confirmada pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). O sindicato afirma que os profissionais estaduais de educação estão com o salário abaixo do piso estabelecido por lei nacionalmente. O governo de Minas, por sua vez, alega que paga, por 24 horas semanais, um valor acima do que é condizente com a carga horária, tomando por base as 40 horas definidas para educadores no país.

Com relação à lei que efetivou professores não concursados em 2007, a Seplag informou que vai analisar o caso de cada servidor e consultar a Advogacia Geral do Estado, assim que obtiver o acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF), que confirmou a inconstitucionalidade da lei em março deste ano.

Segundo o Sind-UTE, a Seplag adiantou que deverá marcar reuniões sobre a lei a partir de julho.

Greve

Os professores da rede estadual de educação entraram em greve no dia 21 de maio. No dia 6 de junho, eles suspenderam a paralisação, mas mantiveram o estado de greve, diante do comprometimento da reunião desta quarta. A paralisação continua suspensa, segundo o Sind-UTE, pelo menos até a reunião do dia 25.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave