Atos de vandalismo não serão tolerados na Copa, afirma Dilma

Declaração aconteceu durante a inauguração do primeiro trecho do metrô de Salvador nesta quarta-feira (11)dilma

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dilma afirma que atos de vandalismo não serão permitidos durante a Copa
Associated Press
Dilma afirma que atos de vandalismo não serão permitidos durante a Copa

Em discurso durante o evento de inauguração do primeiro trecho do metrô de Salvador nesta quarta-feira (11), a presidente Dilma Rousseff afirmou que não haverá "contemplação" do governo federal com atos de vandalismo durante a Copa.

"Somos um país democrático, respeitamos os direitos das pessoas se manifestarem", disse a presidente, que completou: "Não teremos a menor contemplação com quem acha que pode praticar ato de vandalismo ou atingir o direito da maioria".

Dilma afirmou ainda que o governo irá "garantir a segurança de todos os turistas", brasileiros e estrangeiros. No discurso, ela voltou a defender o investimento no Mundial. Disse que os gastos em saúde e educação entre 2010 e 2013 foram de R$ 1,7 trilhão, enquanto as despesas com os estádios foram de R$ 8 bilhões --ela já havia feito a comparação durante pronunciamento em rede nacional na noite de terça (10).

Na TV, a cifra de R$ 1,7 trilhão foi citada pela presidente como valor investido em saúde e educação --para chegar a esse valor, porém, seria preciso incluir na conta gastos com custeio e pessoal.

Na Bahia, Dilma, chamou as críticas aos gastos com a Copa de "desinformação". "Ou então é a tentativa de politizar uma coisa que não deve ser politizada".

Brasileiro e a Copa

Segundo a presidente, é um erro dizer que o brasileiro não queria que o país sediasse o Mundial. "Eu tenho certeza que isso não é verdade. Eu vejo cada vez mais a recepção que é feita às seleções e a alegria do povo brasileiro com a nossa seleção."

A plateia da cerimônia de inauguração do trecho do metrô da capital baiana teve baixa presença de público externo. Um grupo de 15 operários que ainda trabalha na obra foi retirado de lá e levado para compor o público do evento, que tinha cadeiras vazias.

Em construção há 14 anos, a linha 1 do metrô já consumiu mais de R$ 1 bilhão. Dilma percorreu um trecho de 4 km, de um total de 7,5 km a serem finalizados nas próximas semanas. Ainda serão necessários reparos em uma estação, além da interligação com terminal de ônibus.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave