Blatter derrota Europa, e Fifa veta limitação de mandatos e idade

Solicitação partiu da Uefa, que se mostrou contra a candidatura do suíço pela quinta vez à presidente da entidade máxima do futebol mundial

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Blatter também elogiou a beleza das novas arenas brasileiras
SHUJI KAJIYAMA/ASSOCIATED PRESS
Blatter também elogiou a beleza das novas arenas brasileiras

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, 78, recebeu nesta quarta-feira (11) aval do congresso da entidade para participar da eleição do próximo ano e tentar um quinto mandato na instituição.

As duas propostas de limitação de idade e do número de mandatos para dirigentes do órgão foram reprovadas pelo grupo das 209 federações nacionais filiadas. Os números do pleito não foram disponibilizados, já que o sistema eletrônico para as votações falhou.

Com isso, os representantes de cada país tiveram de levantar cartões verdes para dizer "sim" à ementa e cartões vermelhos para recusar a mudanças no estatutos.

Em cada uma das duas votações, o número de eleitores apoiando as limitações não chegou a 40. Era preciso pelo menos 50% dos votos válidos para aprovar a reforma estatutária.

A vitória da rejeição à imposição de bloqueios a candidatos foi comemorada com palmas pela maior parte dos integrantes do conselho.

Parte dos representantes das associações da Europa se levantou e deixou o recinto após a votação. A reportagem não localizou nenhum dirigente de outro continente que tenha levantado o cartão verde.

O projeto de limitação de idade e de número de mandatos era um pedido da Uefa. A entidade está em guerra com Blatter devido à decisão do suíço de concorrer pela quinta vez à presidência e às suspeitas de compra de voto pelo Qatar na eleição da sede da Copa do Mundo-2022.

O presidente da Fifa está no cargo desde 1998 e já anunciou às confederações continentais que será candidato mais uma vez em 2015.

Com a vitória do suíço no congresso, é possível que o francês Michel Platini, presidente da Uefa e maior nome da oposição ao mandatário, desista de participar da eleição.

A votação pelo limite de idade e de mandatos foi o único momento que mexeu com a emoção dos membros da Fifa.

Cinco presidentes de associações nacionais discursaram antes da votação. Todos se declararam contra a medida.

"É uma proposta discriminatória, que subestima a capacidade, a moral e a liderança [dos mais velhos]. Ninguém troca um jogador, um técnico ou o presidente da Fifa vitorioso pelo limite de idade", disse o presidente da federação cubana, Luis Hernández.

Leia tudo sobre: Copa do MundoJoseph BlatterfutebolFifapresidênciaUefaidadecandidaturasuíço