Turistas estão satisfeitos com Belo Horizonte, segundo pesquisa

O setor de gastronomia foi o melhor avaliado, mas os visitantes estão satisfeitos também com a infraestrutura da cidade, hospedagem e os espaços públicos

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Os turistas que chegam a Belo Horizonte estão, em sua maioria, satisfeitos com a infraestrutura e com a prestação de serviços da cidade, segundo mostra a Pesquisa de Satisfação do Turista, realizada pela área de Estudos Econômicos e com Núcleo de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG), em parceria com a Belotur. O estudo não foi feito visando a Copa do Mundo, e as entrevistas foram realizadas antes do aumento e mudança de fluxo de turistas na cidade por causa do Mundial.

As obras inacabadas espalhadas pela cidades e o processo de desenvolvimento de mobilidade urbana parecem ter passados despercebidos aos turistas. "Ficamos até surpresos, porque mesmo os turistas pegando essas obras que ainda estão sendo finalizadas, no geral, ele foi bem recebido na cidade e a nossa gastronomia se destacou, além da receptividade dos belo-horizontinos", explicou a turismóloga da Fecomércio-MG, Mariana Lima.

Realizada entre 28 de abril e 6 de maio deste ano, a pesquisa demandou entrevistas com 848 pessoas nos principais portões de saída da capital, como a rodoviária, os aeroportos de Cofins e da Pampulha, a Conexão Aeroporto, o Mercado Central e os Centros de Atendimento ao Turistas. Foi constatado que a maioria dos turistas são de Minas Gerais (43%) , seguidos por visitantes de São Paulo (17,4%), Rio de Janeiro (9,4%) e estrangeiros (3,9%), principalmente dos Estados Unidos e, depois, da França. De todos os entrevistados, quase 60% vem à Belo Horizonte duas ou mais vezes por ano.

Para 25,7% dos turistas o motivo da viagem é visitar amigos e parentes e outros 21,8% vêm para negócios ou trabalho. Mas a satisfação com a cidade é unânime: 70,9% dos turistas disseram terem tido todas as expectativas atendidas durante a visita à capital.

A ordem dos pontos positivos mais apreciados pelos turistas em Belo Horizonte são os bares e restaurante (16,8%), shoppings (8,5%), gastronomia (6,7%), parques (5,5%) e praças (5,1%). durante a permanência média de quase cinco dias na cidades, o vestuário foi o item que mais deteve o capital dos turistas, atingindo, em média, R$ 353, 62 por pessoa. “Aliado ao turismo de negócios, outro segmento que se desponta em Belo Horizonte é o turismo de compras, o visitante vêm para participar de um evento e realizar negócios sim, mas ele aproveita para comprar diversos artigos como vestuários e calçados”, explicou Mariana.

Os serviços tiveram uma nota de 1 a 5 - sendo 1 péssimo e 5 ótimo - para avaliação dos entrevistados e a gastronomia foi o melhor setor avaliado, com nota 4,42. O setor de bares e restaurantes veio logo depois, ficando com notra 4,19, e diversão noturna, com avaliação de 4,12. O ranking reforça o título de Belo Horizonte como "capital mundial de bares" e comprova a oferta da gastronomia mineira como diferencial para o turismo. Em seguida, vem o serviço do hospedagem, que aparece com nota média de 4,07.

Já sobre a infraestrutura turística, os espaços para eventos apareceram com nota 3,81, seguido do serviço de táxis, com nota 3,79, o serviço de telefonia móvel, com 3,54 e sinalização turística com avaliação média de 3,24.

Ainda segundo Mariana Lima, a pesquisa mostrou a importância de se fazer ações na capital voltadas para os turistas mineiros, que figuraram como os maiores visitantes de Belo Horizonte. "A gente se preocupa com o estrangeiro também, mas é o mineiro que mantém nossa economia. Muita gente que vem do interior para cá, principalmente comerciantes, fazem compras mas também levam produtos para revender em suas cidades", analisou.

Como a pesquisa foi realizada antes da chegadas de turistas especificamente para a Copa do Mundo, o que irá render outra pesquisa possivelmente feita pelo governo estadual , as impressões e os resultados podem ser diferentes durante o Mundial. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave