Toyota faz recall de 2,27 milhões de veículos no mundo

O problema no sistema de airbag afeta 650 mil carros no Japão e 1,62 milhão no resto do mundo; a empresa ainda não informou se veículos vendidos no Brasil também serão afetados

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Não atender ao chamado pode reduzir o valor de venda do veículo
COROLLA/DIVULGAÇÃO
Não atender ao chamado pode reduzir o valor de venda do veículo

A montadora japonesa Toyota anunciou nesta quarta-feira (11) um recall de 2,27 milhões de veículos por problema no sistema de airbag, que em casos extremos pode provocar um incêndio. A empresa, que nos últimos dois meses anunciou recall de quase 9 milhões de veículos, informou que os carros afetados são de 20 modelos distintos, incluindo o Corolla e o Yaris. O problema afeta 650 mil carros no Japão e 1,62 milhão no resto do mundo.

A empresa ainda não informou se veículos vendidos no Brasil também serão afetados. Um porta-voz da montadora em Tóquio informou que a empresa recebeu uma queixa de um cliente japonês, mas destacou que até o momento não foram registrados feridos ou acidentes relacionados ao problema.

Em abril, a Toyota anunciou o recall de 6,39 milhões de veículos por uma série de problemas técnicos. No mês passado, um novo problema afetou 520 mil carros, a maioria na América do Norte. Em fevereiro, já havia anunciado o recall de 1,9 milhão de veículos do modelo híbrido Prius.

Crise

Em 2009 e 2010 a Toyota passou por uma crise sem precedentes, quando anunciou o recall de mais de 9 milhões de carros, principalmente nos Estados Unidos, por problemas nos pedais e no freio. Como consequência, a empresa teve que pagar em março uma multa de US$ 1,2 bilhão nos Estados Unidos por "enganar" os clientes no caso.

A investigação da promotoria de Nova York concluiu que os acidentes fatais foram provocados provavelmente porque o piso do carro provocava o bloqueio do pedal. Um promotor acusou a Toyota de ter "mentido" por ter dissimulado o problema de fabricação.

Até o momento, a empresa conseguiu evitar acusações penais em nível federal nos Estados Unidos, mas existem dezenas de ações de civis em vários Estados. O escândalo afetou a imagem da montadora japonesa, que desde então adotou a prudência extrema e anuncia com frequência recalls de milhares de veículos, inclusive por problemas que não afetam a segurança do veículo.

GM

Outro gigante do setor, a americana General Motors, enfrenta desde o início do ano outro escândalo de veículos com defeitos e em fevereiro anunciou o recall de 2,6 milhões de carros (Chevrolet Cobalt, Saturn Ion y Sky, Pontiac 5 e Solstice), fabricados entre 2003 e 2011, por um problema no sistema de arranque.

Leia tudo sobre: CarrosToyotaCorollaYarisairbagproblemascriseMundoBrasil