Hotéis prometidos ficam no meio do caminho

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Ramada Minascasa é um dos hotéis entregues antes do início do Mundial
Vert Hotéis/Divulgação
Ramada Minascasa é um dos hotéis entregues antes do início do Mundial

Dos 80 hotéis prometidos para Belo Horizonte na Copa do Mundo, apenas 30 estarão funcionando para o torneio que começa amanhã. Do total, 35 projetos foram cancelados e 15 estão em obras ainda e devem entrar em operação em prazos que variam de julho deste ano, caso do Incotel, na região da Pampulha, a maio de 2016, caso do Fasano, que ficará em Lourdes. O levantamento é da JR & MVS Consultoria. Entre os hotéis que poderão receber turistas na Copa, cinco começaram a funcionar neste mês, sendo que alguns iniciarão suas atividades ao longo do torneio.

Em 2010, a prefeitura de Belo Horizonte concedeu a projetos hoteleiros o direito de usar um coeficiente de construção maior do que o permitido em cada região da cidade. Isso significa que as empresas poderiam fazer prédios maiores, com maior número de apartamentos. Como se tratava de um incentivo para ampliar e modernizar o parque hoteleiro da cidade, havia a exigência de terminar as construções até 28 de fevereiro de 2014. Quem descumprisse o prazo estaria sujeito a multas calculadas com base no valor venal do terreno na região onde foi concedido o benefício.

A multa, de acordo com o mercado, poderia chegar a R$ 7 milhões a cada mil metros quadrados não construídos. Em março, a prefeitura informou que havia iniciado a vistoria nos hotéis, porém, até ontem, o resultado dessas vistorias não tinha sido divulgado. A prefeitura, por meio de sua assessoria de imprensa, disse apenas que não tinha informações sobre a situação dos hotéis e aplicação das penalidades previstas pela lei.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Minas Gerais (ABIH-MG), Patrícia Coutinho, diz que os atrasos aconteceram por problemas com mão de obra e fornecedores. Segundo ela, o número de hotéis inaugurado vai atender a demanda dos turistas. Em dias de jogos no Mineirão, a rede hoteleira da cidade está com cerca de 90% de ocupação. No período entre as partidas, a taxa cai para 55%.

Última hora. A procura por hotéis em Belo Horizonte aconteceu na última hora e favoreceu os hotéis que abriram as portas perto do início da Copa. Para o gerente nacional de vendas e marketing da Vert Hotéis, Bruno Guimarães, a nova carga de ingressos colocada à venda pela Fifa na semana passada, a redução do preço das passagens aéreas e o perfil do brasileiro de não se programar com antecedência explicam a procura nas últimas semanas.

A rede tem três hotéis em Belo Horizonte, todos inaugurados entre o fim de março e o início de junho. A taxa de ocupação para o jogo da semifinal no Mineirão já é de 90%. Para os dias de jogos da primeira fase, a média fica em 70%. A rede vai receber torcedores da Argélia, do Chile e da Colômbia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave