Um por todos, todos por um

Mike Leigh, Ken Loach, Almodóvar e outros cineastas enviam carta a governo russo

iG Minas Gerais |

Grupo. Almodóvar fazer parte do grupo que assina carta enviada ao governo russo
Joel Ryan
Grupo. Almodóvar fazer parte do grupo que assina carta enviada ao governo russo

Diretores europeus renomados, entre eles Ken Loach, Mike Leigh e Pedro Almodóvar, enviaram uma carta às autoridades russas pedindo a soltura do cineasta ucraniano Oleg Sentsov, preso no país desde maio deste ano. As informações são do jornal “The Guardian”. Sentsov, cujo filme “Gaamer” participou da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2012, foi preso em sua casa em Simferopol, na Crimeia, acusado pelo serviço secreto russo de planejar ataques terroristas em pontes ferroviárias, pontos de distribuição de energia e monumentos públicos.

Segundo o advogado do diretor, Dmitry Dinze (que também atuou no caso Pussy Riot), Sentsov nega as acusações. A diretora de um fundo alemão que financia os filmes do ucraniano afirmou que o diretor era só um manifestante contra a anexação da Crimeia pela Rússia. A carta, enviada ao presidente Vladimir Putin e a outros políticos russos, é também assinada pelo diretor alemão Wim Wenders, o húngaro Béla Tarr, o britânico Stephen Daldry e os produtores, também britânicos, Mike Downey e Rebecca O'Brien.

No texto, eles pedem a “garantia da segurança de Sentsov, a publicação do local onde ele está detido, uma acusação formal de seus atos e uma investigação sobre sua detenção arbitrária”. Os cineastas ainda se dizem profundamente preocupados com o futuro do diretor. Sentsov foi roteirista, diretor e produtor do longa “Gaamer”. A segunda produção de sua carreira, para a qual já havia levantado recursos, foi adiada devido a suas atividades nos movimentos de protesto na Ucrânia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave