Gullar recebe homenagem

Poeta e escritor foi agraciado em BH pelo conjunto da obra pelo Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Autor. Ferreira Gullar veio ontem a Belo Horizonte para receber o maior prêmio literário do Estado
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Autor. Ferreira Gullar veio ontem a Belo Horizonte para receber o maior prêmio literário do Estado

Com uma vasta carreira literária, que inclui inúmeras antologias poéticas além de obras ensaísticas, o poeta, escritor e crítico de arte Ferreira Gullar foi homenageado ontem, na Biblioteca Pública Luiz de Bessa, pelo sétimo prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura, na categoria Conjunto da Obra recebendo R$ 120 mil. Além dele, outros três escritores foram contemplados durante a cerimônia, que contou com a presença da secretaria de Estado de Cultura, Eliane Parreiras.

Aos 80 anos, o autor de “Poema Sujo” não viaja de avião e, por isso, enfrentou um engarrafamento do Rio até a capital mineira. Nem isso nem tirou o bom humor de Gullar, que logo depois participou de um bate-papo sobre sua carreira no qual afirmou: “Nada na minha vida foi programado, nunca acordei e pensei: vou fazer na vida algo que ninguém fez”.

O concurso anual, que tem como objetivo estimular novos talentos e homenagear escritores brasileiros em atividade, elegeu a obra “O Beijo de Schiller”, do paranaense Cezar Tridapalli, como a melhor ficção entre os inscritos na categoria. “Eu não alimentava a esperança, mas é claro que, se mandei o livro para o prêmio, alguma esperança havia. Eu confiava no romance, achava que ele podia ser publicado”, afirma o escritor.

Tanto Tridapalli quanto Rogério Luz, vencedor na categoria Poesia com o livro “Os Nomes”, que devido a problemas de saúde não pode comparecer à cerimônia de entrega dos prêmios, receberam R$ 25 mil.

O quarto prêmio entregue foi para Gustavo Fechus Monteiro, vencedor da categoria Jovem Escritor BDMG Cultural destinada exclusivamente a mineiros entre 18 e 25 anos. Diferentemente dos colegas vencedores, Monteiro escreveu 20 páginas iniciais de um romance, que atualmente chama-se “Óleo sobre Tela” e um projeto para o desfecho do mesmo. O prêmio é um incentivo parcelado em seis vezes que totaliza R$ 42 mil. “Essa foi a terceira vez em que participei e é muito tempo ter esse voto de confiança”, diz o jovem, que tem como referências literárias Guimarães Rosa, Machado de Assis e Bartolomeu Campos Queiroz.

Apesar de ser realizado pelo governo do Estado, Eliane Parreiras lembra que o concurso é nacional e que esse formato vai de acordo com as diretriz para formação de leitores e revelação de novos talentos. “Notamos que vencedores do concurso vêm chamando cada vez mais a atenção das editoras de todo país”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave