Exército terá presença ostensiva em pontos de BH, como hotéis e CTs

Ocorrências relacionadas aos protestos serão atendidas por plantões, realizados no Ministério Público

iG Minas Gerais | Bruna Carmona / Bárbara Ferreira |

Exército e Guarda Municipal fazem simulação para conter manifestações no estádio Maracanã
Tânia Rêgo/ABr
Exército e Guarda Municipal fazem simulação para conter manifestações no estádio Maracanã

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) participou de reunião interna nesta terça-feira (10) para definir protocolos de atuação durante a Copa. Segundo a Seds, Minas Gerais decidiu aceitar a proposta do Governo Federal de ampliar a atuação do Exército no suporte às forças de segurança do Estado.

Um acordo firmado entre a secretaria, polícias e Exército determina que as Forças Armadas terão presença ostensiva em hotéis, aeroportos, centros de treinamento, rotas protocolares, aeroportos e espaço aéreo.

“Vale ressaltar que, no caso de hotéis, centros de treinamento e aeroportos, a intervenção só ocorre em caso de necessidade, mediante prévio acordo”, diz a nota da Seds. A secretaria confirmou que a ação do Exército só ocorre sob a coordenação das forças estaduais.

Conforme O TEMPO adiantou na última sexta-feira (6), além desses agentes do Exército, cerca de 60 mil policiais militares, civis e bombeiros vão atuar durante a Copa do Mundo de 2014 em Minas Gerais.

Plantões para atender manifestantes

Também nesta terça-feira, ocorreu reunião da Comissão de Prevenção à Violência em Manifestações Populares, dentro do Ministério Público do Estado. Ficou acertado que ocorrências relacionadas aos protestos serão atendidas por plantões, realizados no Ministério Público.

As equipes de atendimento serão formadas por médicos do Instituto Médico Legal (IML), representantes da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Câmara Municipal, um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e advogados voluntários da UFMG, além de policiais militares e bombeiros.

A Polícia Civil não confirmou a presença de um representante, mas se posicionou favorável à participação nos plantões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave