Setor elétrico gasta R$ 4,8 bi em abril para comprar energia

No mês anterior, a liquidação somou R$ 4,05 bilhões, o que significa que os agentes do setor elétrico aumentaram sua exposição

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Geradores, distribuidores e consumidores livres gastaram em abril R$ 4,8 bilhões em compra de energia no mercado de curto prazo, segundo a liquidação realizada nesta terça-feira (10) pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

No mês anterior, a liquidação somou R$ 4,05 bilhões, o que significa que os agentes do setor elétrico aumentaram sua exposição no mês de abril.

Outro fator preocupante foi a inadimplência do setor nesse mês. Enquanto que em março houve pouco mais de 1% de inadimplência, em abril ela subiu para 14%.

Devedores

Deixaram de ser pagos mais de R$ 670 milhões no período. Segundo agentes do setor, mais da metade refere-se à usina hidrelétrica de Santo Antônio, que atrasou a entrega de seis turbinas que deveriam entrar em operação no início deste ano.

A outra parte compreende consumidores livres, principalmente indústrias com alto consumo de energia, e distribuidores.

A expectativa é de que em maio se repita grau de inadimplência semelhante, mas em junho, quando os preços do mercado de curto prazo baixarem, a situação melhore.

O preço do megawatt até o final de maio estava colado ao teto permitido em lei, de R$ 822,83 por hora. Já nas primeiras semanas de junho, ele baixou para R$ 299 por hora.

Distribuidoras

O alto valor liquidado pela CCEE indica que o governo precisará agir para evitar que distribuidores fiquem insolventes.

Em abril, o governo disponibilizou um empréstimo de R$ 11,2 bilhões para cobrir o rombo das empresas criado pelo fim de contratos da ordem de 3.200 megawatts com geradores.

Somente as liquidações de fevereiro e março já consumiram R$ 8,7 bilhões, restando apenas R$ 2,5 bilhões para serem utilizados até o final do ano.

Leia tudo sobre: Compra de energia