Após 30 dias, é divulgada morte de Martha Hyer

Atriz indicada pelo Oscar em 1958 faleceu no dia 31 de maio, em sua casa em Santa Fé, no Estado americano do Novo México; a causa da morte não foi divulgada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A atriz Martha Hyer, indicada ao Oscar em 1958 pelo filme "Deus Sabe Quanto Amei", morreu aos 89 anos, segundo informou nesta terça-feira (10) a revista americana "The Hollywood Reporter". Hyer morreu em 31 de maio, em sua casa em Santa Fé, no Estado americano do Novo México. A causa da morte não foi divulgada.

No longa que rendeu sua indicação, ela interpretava uma professora e contracenava com grandes nomes, como Frank Sinatra e Shirley MacLaine. O filme era dirigido por Vincente Minelli. Hyer também é lembrada por ter sido a noiva de William Holden em "Sabrina" (1954), filme com Audrey Hepburn e Humphrey Bogart.

Ela foi casada com o famoso produtor Hal B. Wallis ("Casablanca", "Relíquia Macabra") de 1966 até a morte dele, em 1986.

De acordo com a publicação americana, ela chegou a ser considerada para o papel de Marion Crane em "Psicose" (1960), de Alfred Hitchcock, mas acabou perdendo o papel para outra loira, a atriz Janet Leigh. Entre outros de seus trabalhos conhecidos, estão "Hino de uma Consciência" (1957), com Rock Hudson, "Tentação Morena" (1958), com Sophia Loren e Cary Grant, e "Os Filhos de Katie Elder" (1965), com John Wayne.

Leia tudo sobre: Novo México; Oscar; Atriz