Correios esclarecem por que encomenda demorou tanto para chegar

Caso ficou conhecido após cliente postar no Facebook que uma encomenda feita por ele em 2006 havia chegado apenas este ano; segundo os correios, a encomenda não demorou tanto tempo assim, apenas pouco mais de dois anos

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Reprodução
"Demoraram só 8 anos para entregar! Excelente serviço. Obrigado", ironiza Sena

O caso de um homem que recebeu uma encomenda pelos Correios com o atraso de oito anos chamou a atenção nas redes sociais após ele postar no Facebook de forma irônica: “demoraram só oito anos para entregar, excelente serviço!”. Nesta terça-feira (10), o serviço dos Correios respondeu que o atraso não foi tão grande como denunciado mas que, na verdade, demorou apenas pouco mais de dois anos para ser entregue.

De acordo com a assessoria dos Correios, a encomenda não foi postada em 2006, como alegou o cliente, e que os dados “20/06” e “2006” visíveis no pacote não se referem à data de postagem, mas sim, a numerações internas que representam número de contrato e sequência de organização de objetos.

Além disso, a empresa esclareceu que a encomenda fazia parte de um lote de 16.570 objetos enviados ao Brasil no início de 2012 por meio de um serviço que é dedicado ao recebimento de documentos. “O remetente, ao ser questionado sobre o envio, alegou que os objetos foram enviados por meio de fraude no seu processo logístico e por não portarem o documento aduaneiro exigido pela legislação, a Receita Federal do Brasil determinou que os objetos fossem devolvidos à origem. O remetente não aceitou a devolução, pois alegava que os objetos não pertenciam a ele”, informou.

Ainda por meio de nota, a informação é de que nos meses seguintes os Correios e a Receita Federal do Brasil buscaram solução conjunta para a situação e que em julho de 2013, as pendências foram solucionadas e foi iniciado o trabalho de tributação e encaminhamento das encomendas aos destinatários. “Devido ao grande volume de itens (17 mil) que precisaram ser verificados individualmente, este trabalho foi concluído em maio de 2014”, concluiu o comunicado.

A empresa também informou que todos os destinatários deste lote foram comunicados sobre o fato por meio de um aviso colado no pacote, com os seguintes dizeres:

“1. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos -ECT informa que esta encomenda foi recebida no Brasil sem a documentação aduaneira exigida pela regulamentação brasileira para objetos postais de importação.

2. Mesmo após várias tentativas, o remetente do objeto não se manifestou no sentido de corrigir a falha documental que impedia a liberação pela alfândega e a sua entrega no prazo previsto.

3. Finalmente a ECT junto com as autoridades aduaneiras solucionou a pendência a sua entrega no prazo previsto.”

Relembre o caso

No início deste mês, Elton Sena, morador de Santo André, em São Paulo, foi chamado para retirar uma encomenda de uma agência dos Correios. Apesar de não se recordar de ter algum pedido em andamento, Elton Sena achou normal e foi até o local para retirar o pacote. Até aí, tudo bem, o problema aconteceu ao pegar em mãos o item: era de uma compra feita em 2006.

De acordo com a postagem de Sena no Facebook, o conteúdo da encomenda eram CD's da banda Nightwish, que havia comprado para presentar seu irmão. Ainda de acordo com o consumidor, o pacote mostrava uma etiqueta do ano 2006.

Na rede social, ele postou, na época:

"Mais um caso de como podemos acreditar na eficiência dos Correios. Recebi a notificação para buscar uma encomenda que foi taxada, mas eu não tinha nada para receber. Tentei lembrar o que poderia mas não lembrei de nada. Chegando lá pegaram um pacote pequeno, paguei a taxa e fui embora. Parecia que a encomenda era de cd, estranho pq não compro cds há muito tempo.

Quando cheguei e abri eram cds do Nightwish que comprei para meu irmão há muito tempo atrás! Nem lembro quando.

Ao reparar no pacote vejo que ele tem uma etiqueta com o ano de 2006!!!!

Demoraram só 8 anos para entregar! Excelente serviço. Obrigado".

Leia tudo sobre: correiosSanto AndréSão Paulo