Servidores estaduais da saúde decidem pela manutenção da greve

Além disso, parte dos trabalhadores ocuparam o salão do chá da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Assembleia que decidiu pela continuação da greve aconteceu na manhã desta terça-feira (10)
SIND-SAUDE/DIVULGAÇÃO
Assembleia que decidiu pela continuação da greve aconteceu na manhã desta terça-feira (10)

Ainda sem receber qualquer proposta do governo, os servidores estaduais da saúde decidiram, em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (10), pela continuação da greve que perdura há 15 dias. A reunião aconteceu no hall da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que teve o salão do chá ocupado pelos manifestantes. Eles prometem permanecer no local até que a negociação com o governo avance. Além disso, um grupo dos servidores ainda continua acampada em frente ao Hospital de Pronto Socorro João XXIII. 

Segundo o Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde/MG), eles foram convocados para uma reunião na noite de segunda-feira (9), porém, acabaram sendo recebidos pelo chefe de gabinete da secretaria de saúde. Durante o encontro, o representante do governo teria oferecido um calendário de três meses de discussão sobre a pauta de reivindicações dos trabalhadores. Porém, em contrapartida, a greve deveria ser suspensa.

Com isso a categoria se disse frustrada com o encontro, já que em 2012 o governo fez um chamado semelhante visando a revisão do plano de carreiras, sendo que a discussão levou meses e não resultou em nada. Assim, eles decidiram pela manutenção da greve e ocuparam o salão do chá da ALMG. Segundo a assessoria da casa, os manifestantes pretendem continuar ocupando o local pacificamente até que a discussão com o governo se inicie. 

Durante a assembleia, alguns deputados se comprometeram a ajudar os servidores da saúde, porém, até o momento nenhuma reunião na ALMG foi marcada. Ainda de acordo com a assessoria da Assembleia, na sexta-feira (13) haverá na Justiça uma audiência de conciliação entre o Estado e o sindicato. 

Ainda de acordo com o sindicato, os servidores pretendem organizar um "Arraial da Greve", em frente ao João XXIII, visando aumentar o diálogo com a população sobre os motivos da paralisação. 

Leia tudo sobre: servidoressaúdegrevejoão xxiiiprotestoparalisaçãomédicosgoverno