Cientistas sugerem reuso de sangue em cirurgias cardíacas

Estudos descobriram que transfusão pode aumentar o risco de infecções e outros problemas e, por isso, técnica pouco usual seria mais adequada

iG Minas Gerais | Nicholas Bakalar |

Objetivo é tornar os procedimentos mais seguros na rede de saúde brasileira
Pedro Silveira - 19.9.2008
Objetivo é tornar os procedimentos mais seguros na rede de saúde brasileira

A transfusão realizada com sangue de doadores pode salvar vidas, mas alguns estudos descobriram que o procedimento pode aumentar o risco de infecções e outros problemas. Como alternativa, é possível coletar e reutilizar o sangue do próprio paciente durante cirurgia.

Em estudo publicado no periódico "Anesthesia & Analgesia", 12 pacientes receberam apenas seus próprios glóbulos vermelhos recuperados, e 20 receberam suas células sanguíneas junto com quantidades variadas de sangue de doações.

Durante os três dias que se seguiram, os pesquisadores mediram a flexibilidade das membranas das células, um indicador de saúde. As células dos pacientes que receberam seus próprios glóbulos vermelhos saudáveis não apresentaram alterações. Entretanto, a transfusão com sangue armazenado foi associada ao endurecimento da membrana. O tempo de retorno ao estado normal foi proporcional à quantidade de sangue doado recebida pelo paciente.

"A maioria das cirurgias não requer transfusão", afirmou o autor sênior do estudo e professor adjunto de anestesiologia da Universidade Johns Hopkins, Steven M. Frank. "Todavia, para alguns tipos específicos de cirurgia, o uso de sangue recuperado do paciente resulta em uma transfusão de melhor qualidade", garantiu.

O dispositivo que recupera as células custa aproximadamente US$ 35.000, mas o preço de uma utilização é cerca de US$ 120, em comparação com uma transfusão, que custa US$ 240.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave