Torcedor do Chile irá viajar em todas as cidades que 'La Roja' estiver

Equipe sul-americana treina na Toca da Raposa II, mas atuará em Cuiabá, Rio de Janeiro e São Paulo

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Camisa da seleção chilena no corpo, mochilão nas costas e muita confiança em ver o time de Jorge Sampoli surpreender com um futebol-arte e eficiente nos gramados brasileiros. Este é Jose Pedro, 36, cidadão de Santiago, que não mediu esforços para vir ao Brasil acompanhar todos os passos de ‘La Roja’.

Sob um sol escaldante, Jose deu as caras na Toca da Raposa II, na manhã desta terça-feira, para ver o local onde a seleção chilena está hospedada, mesmo ciente de que o treinamento só iria ser realizado no período da tarde. Isso era o que menos importava ao empolgado turista.

“Vim de avião de Santiago para o Rio de Janeiro. De lá, peguei um ônibus para Belo Horizonte e cheguei hoje (terça-feira). Depois, sairei daqui para Cuiabá (cidade que vai sediar a partida de sexta-feira, entre Chile e Austrália, pela primeira rodada do grupo B da Copa do Mundo). Quero ver todos os jogos do Chile na Copa”, afirmou Jose.

Na bagagem, itens essenciais para sua estadia em solo tupiniquim. “Trouxe camisas, bermudas, shorts. Tudo que fosse necessário para me hospedar nas cidades que visitarei para ver o Chile. Estou de férias”, disse.

Ele preferiu não falar em quanto gastou para ver de perto o time que irá representar o seu país, dando ênfase à alegria em visitar o Brasil e a emoção de assistir um Mundial ‘in loco’.

Porém, a esperança de ver a seleção de Sampaoli chegar longe pode ser sepultada caso a equipe não obtenha a liderança da chave. Pelo menos, na opinião do torcedor de Santiago.

“Espero que o nosso time seja o primeiro do grupo para evitar o Brasil nas oitavas de final. O Brasil é um adversário muito mais difícil. Espero que o Chile enfrente qualquer outro time, menos o Brasil”, comentou.

E para ‘La Roja’ fazer jus ao discurso de Jose Pedro, é necessário que suas principais estrelas brilhem forte na Copa do Mundo, principalmente um jovem que atua ao lado de outros candidatos a destaque do torneio, o brasileiro Neymar e o argentino Messi, companheiros de Barcelona.

“Creio que o Sánchez pode desequilibrar, já que o Vidal não está 100%. E se o Vidal não jogar, espero que entre o Aránguiz (meio-campista do Internacional)”, opinou.

Leia tudo sobre: chileseleção chilenaCopa do Mundotoca da raposa 2toca ii