Goleiro Bruno consegue transferência para o Norte de Minas

Decisão foi publicada na Imprensa Oficial do Governo do Estado de Minas Gerais nesta terça-feira; data da transferência não será divulgada para dar segurança ao preso

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Polícia Civil acredita que jogador do Flamengo e ex-arqueiro do Galo teria matado amante em Esmeraldas
REJANE ARAÚJO - 31.8.2006
Polícia Civil acredita que jogador do Flamengo e ex-arqueiro do Galo teria matado amante em Esmeraldas

O goleiro Bruno Fernandes conseguiu transferência para uma unidade prisional no Norte de Minas, segundo decreto publicado na Imprensa Oficial do Governo do Estado de Minas Gerais, desta terça-feira (10).

No documento consta que o atleta deixará o Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana, para ir para a Penitenciária Francisco Sá, a cerca de 50 KM de Montes Claros, onde fica a sede do Montes Claros Futebol Clube, time com o qual Bruno tem contrato de cinco anos.

Em fevereiro deste ano, quando o contrato foi firmado, Bruno teria se emocionado ao assinar os papéis para se tornar oficialmente goleiro do time mineiro. O advogado dele, Francisco Simim teria afirmado na época que acredita que a Justiça permitirá que o atleta saia da prisão para jogar, visto que esta prerrogativa já acontece para estudantes que saem escoltados da cadeia, mesmo em regime fechado. O nome de Bruno também foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol, o que deu a ele condições de atuar como atleta.

Por meio de sua conta no Twitter, o defensor de Bruno, Tiago Lenoir comemorou a decisão. “Conseguimos a transferência do goleiro Bruno para a Penitenciária Francisco Sá. Autorização publicada hj no DOMG”, publicou.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou que não pode informar quando a transferência irá acontecer, para dar segurança ao preso no ato da mudança de unidade.

Bruno foi condenado, no final de 2012, a 22 anos e 3 meses de prisão, acusado de ser o mandante do assassinato de Eliza, cujo o corpo nunca foi encontrado.

Tentativas

A defesa de Bruno Fernandes fez, no fim de janeiro, dois pedidos de transferência ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG): para Montes Claros e para Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde ficaria em uma Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) e poderia jogar pelo Villa Nova.

O ex-atleta queria ir para Nova Lima com a alegação de que poderia ficar mais perto da mãe, que já é idosa e não tem condições de visitá-lo na penitenciária em Contagem, e também dos filhos. Os advogados de Bruno chegaram a alugar uma casa em Rio Acima para comprovar endereço do atleta na região.

No dia 4 de fevereiro, o pedido de transferência para Nova Lima foi negado pelo juiz da Vara Criminal da Infância e Juventude do município, Juares Morais de Azevedo. Um dos motivos foi uma briga de Bruno com dois detentos, ocorrida em abril de 2013. O ex-goleiro teria ameaçado de morte dois detentos que “olharam” para sua mulher, Ingrid Calheiros, durante uma visita. Ele ficou sem o direito a banho de sol por 30 dias, foi proibido de receber visitas, sair da cela e trabalhar. Além disso, ele foi condenado na justiça a perder 59 dias de remissão da pena.

Leia tudo sobre: transferênciaunidade prisional