Tiete Futebol Clube, com orgulho e com amor

iG Minas Gerais | Diego Costa |

Fãs de Neymar assumem o amor pelo ídolo e fazem loucuras pelo jogador
leo fontes
Fãs de Neymar assumem o amor pelo ídolo e fazem loucuras pelo jogador

Enquanto a luz do sol brilhava forte no céu da capital mineira, o brilho nos olhos de quatro adolescentes ao falarem sobre o ídolo também era destaque. Elas têm nome e sobrenome, mas incorporaram, com orgulho, a alcunha de “neymarzetes”. São as fãs de Neymar, o jovem camisa 10 da seleção brasileira.

A estudante Patrícia Singulani, de 16 anos, conta como começou a paixão pelo craque: “Meu pai estava assistindo ao jogo do Santos, na época dos meninos da Vila. Como o Neymar, o André e o Ganso faziam as dancinhas, chamaram a minha atenção. Comecei a pesquisar sobre, criei um fã- clube, e o amor só foi crescendo”.

Assim também foi com as amigas de Patrícia, as estudantes Gabriela Carolina, 17, Letícia Campos, 17, e Mariana Monteiro, de 19 anos. Viram os belos dribles, os gols, a beleza e as irreverentes comemorações. Com a paixão em comum, resolveram criar um fã-clube. Hoje, são noves neymarzetes que criaram um grupo em Belo Horizonte, que usam as redes sociais para conversar e colecionam de tudo sobre o jogador.

Para elas, vale qualquer coisa para conseguir chegar perto do jovem, de 22 anos. Elas contam com orgulho que já enfrentaram sol, chuva e até a proibição dos pais para ao menos ver o atleta por pouco segundos.

“A gente foi vê-lo no hotel, no ano passado. Eu tive que ficar numa barra de ferro. A minha perna então ficou toda roxa, porque o povo estava me esmagando para tentar ver o Neymar. E eu não queria sair dali, nem que saísse roxa, machucada, fosse para o hospital. Mas não quis sair. Consegui, e valeu muito a pena”, relembrou Letícia em tom de empolgação.

Mas nem todos entendem a idolatria delas. A resistência, muitas vezes, já começa em casa, com os pais. “Eles não gostam. Mas minha mãe, sempre que está passando o Neymar na televisão, me chama. Saio correndo para ver. Aí, dizem que vai começar a ‘bobeira’”, disse Gabriela.

Ela está namorando. O sujeito também não gosta de vê-la suspirando por outro homem. “Odeia! Fala: ‘Amor, para que isso? Larga de criancice”. Mas eu prefiro o Neymar. Se for para escolher, será o Neymar, pois ele existiu primeiro na minha vida. Perco o namoro, mas não perco o amor pelo meu ídolo”, completou.

Já a mãe de Patrícia, a secretária Nilza Singulani, se lembra dos tempos de adolescente e compreende bem a paixão da filha pelo jogador do Barcelona. “Na minha época de jovem, eu corria atrás era dos Menudos. É normal isso”, revelou.

E elas estão prontas para a Copa do Mundo. Além da conquista do hexa, esperam mais um desejado encontro com estiloso atacante. “ Espero que ele seja o melhor jogador da Copa, que ele conquiste o que tanto sonha desde criança e que eu consiga abraçá-lo. É o que mais espero”, revelou Mariana.

Mandamentos das 10“neymarzetes”

1. Amar o Neymar acima de qualquer outro jogador.

2. Não deixar que tomem seu nome em vão e defendê-lo de quem quer que seja.

3. Guardar tempo para ver os dias de jogo dele e tudo do craque, revistas, pôsteres, fotos, notícias.

4. Obedecer pai e mãe, exceto se o Neymar estiver em questão.

5. Não deixar de gritar e chorar muito se ele estiver por perto, não importando o lugar.

6. Fazer de tudo para conseguir um autógrafo, beijo, foto dele.

7. Não roubar objetos de coleção das amigas.

8. Não aceitar quando falarem que ele nem sabe que você existe.

9. Não desejar mal para a Bruna Marquezine, se ela realmente o deixa feliz.

10. Não cobiçar coisas de outros jogadores que não tenham a marca Neymar Jr.

‘Bernadetes’ entram na onda E não é só o Neymar que tem fãs em Belo Horizonte. Natural da capital mineira, o jovem Bernard, ex-Atlético, também tem suas várias tietes: as “bernardetes”. E a estudante Gabriella Riquetti, de 16 anos, é uma delas. “O que mais admiro no Bernard, como pessoa, é seu jeito, sua humildade, o modo como ele enfrentou e enfrenta seus desafios, sua persistência, e o fato de sempre estar sorrindo”, destacou a fã do caçula da seleção. Nas redes sociais, há também as chamadas ‘Belovers’. A estudante de 15 anos Karol Loyola assume a paixão por ele com orgulho. “Admiro sua simpatia, seu jeito meigo de ser, e o admiro muito pelo fato de ele ser religioso e colocar Deus na frente de tudo. Ele é o nosso bambino de ouro”, salientou Karol.

Com as duas mãos na rede Basta percorrer redes sociais como Twitter, Instagram e Facebook para perceber o grande número de fãs que seguem os ídolos do futebol e artistas dos mais variados gêneros. Gabriella Riquetti afirma que essa ferramenta tem um papel fundamental para alimentar o nutrir o sentimento de fã. “Tenho um contato mais próximo com o Bernard. Podemos acompanhar seu dia a dia”, contou. E um clique de Neymar, por exemplo, levou Letícia Campos ao êxtase. “Quando a Patrícia mandou a mensagem falando que o Neymar tinha curtido nossa foto, eu comecei a tremer e a chorar na hora. Eu não consegui reagir, não pensava em nada, somente em: ‘Neymar curtiu a minha foto, a nossa foto do fã-clube’’’, comentou Letícia.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave