Parecia guerra, mas era a chegada dos EUA

iG Minas Gerais | Da Redação |

Sem chance. Esquema disponibilizado para os Estados Unidos não permite aproximação de pessoas estranhas
ROBSON FERNANDJES/ESTADAO CONTEU
Sem chance. Esquema disponibilizado para os Estados Unidos não permite aproximação de pessoas estranhas

A seleção dos Estados Unidos desembarcou no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na manhã dessa segunda, sob forte esquema de segurança, que mobilizou policiais rodoviários, militares, federais e homens do Exército. Saindo da rodovia Ayrton Senna, que dá acesso ao aeroporto, grupos de homens das Forças Armadas faziam vigília com binóculos e armas de grande porte. Soldados também se posicionaram em passarelas, em um cenário que mais parecia uma operação de guerra.

O voo da delegação norte-americana estava previsto para chegar em São Paulo às 8h55. Mas, por volta das 8h45, um bloqueio policial e diversos batedores anunciavam a passagem do ônibus da Fifa, que trazia os jogadores e demais integrantes da delegação dos Estados Unidos.

A saída da seleção foi realizada pela Base Aérea do terminal. Além de viaturas da Polícia Federal, um tanque e um caminhão do Exército ainda estavam no local momentos após o ônibus deixar o aeroporto.

Nessa segunda mesmo, horas após a chegada ao Brasil, a seleção norte-americana fez seu primeiro treino no país, no CT do São Paulo, na Barra Funda. O cansaço pela viagem que durou toda a noite – de Miami a São Paulo – ficou evidente na expressão dos jogadores. “Meus olhos estão quase fechando de sono, mas vamos trabalhar para nos acostumarmos ao Brasil”, afirmou o goleiro Tim Howard, que completou cem partidas pela seleção. A marca foi atingida no último sábado, quando a equipe venceu a Nigéria por 2 a 0 em amistoso.

Esta será a segunda Copa de Howard como titular. O arqueiro se disse preocupado com os longos deslocamentos que sua seleção precisará fazer na primeira fase do torneio. Integrante do grupo G, os Estados Unidos estreiam no próximo dia 16, contra Gana, em Natal. Depois, têm pela frente Portugal (em Manaus, no dia 22), e Alemanha (em Recife, no dia 26).

“Teremos pouco tempo para descansar. O jeito será aproveitar para dormir no avião”, disse o goleiro norte-americano.

Nessa segunda, a ausência no time norte-americano foi o treinador Jurgen Klinsmann. Ele ficou nos Estados Unidos para ver o amistoso entre Coreia do Sul e Gana – duas seleções que estarão na Copa, sendo que os africanos são os adversários na estreia do time de Klinsmann.

FRANÇA. Com atraso, devido a tempestades em Paris, a seleção francesa embarcou na madrugada dessa segunda para o Brasil. A viagem foi motivo de postagens de jogadores em redes sociais. O atacante Karim Benzema publicou uma foto ao lado do também atacante Loïc Rémy.

A França chegaria ainda nessa segunda à noite a São Paulo. Equador, Honduras e Costa Rica também chegariam nessa segunda ao país.

Rigor Os 8.000 torcedores que comparecerão ao treino aberto da seleção francesa, marcado para nesta terça, às 17h, no estádio Santa Cruz, terão que se atentar às medidas de segurança impostas pela Polícia Militar em Ribeirão Preto (SP). Para entrar nas arquibancadas e ver nomes como Benzema, os torcedores passarão por um revista. Remédios, cornetas, latas, garrafas, guarda-chuvas e fogos de artifício serão barrados na entrada.

Adversário do Brasil Nessa segunda também foi o dia da chegada da seleção de Camarões, que desembarcou no Rio de Janeiro, pela manhã. A delegação seguiu para o Espírito Santo, onde ficará concentrada. No grupo A, os leões indomáveis estreiam diante do México, na sexta-feira, em Natal. A seleção africana ainda pega a Croácia, no dia 18, em Manaus, e fecha sua participação na fase de grupos contra o Brasil, no dia 22, em Brasília.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave