O homem foi criado por Deus

iG Minas Gerais |

Nada do que está registrado na Bíblia é por acaso. A Palavra de Deus é viva, é poderosa. Por meio dela, Deus nos edifica, nos consola e nos exorta. Tudo o que está na Bíblia, toda narração tem uma mensagem para o nosso coração. Há uma transformação na nossa vida por meio da Palavra, deixarmos de ser a semelhança de Caim para sermos a semelhança de Jesus Cristo. A nossa fé não é uma religião, não é um sistema doutrinário, a nossa fé é um relacionamento transformador, e somos transformados da imagem de Caim para a imagem de Cristo. Caim foi o primeiro que nasceu de Adão e Eva. E esse casal refletia a imagem de Deus aqui na Terra, não apenas a imagem física, porque Deus não está limitado, mas no sentido de criar, de vida, ou seja, tudo o que Deus sonhou para o homem, Adão e Eva experimentaram. Conhecemos como a desobediência abriu espaço para o pecado e o pecado gerou a morte. A Palavra diz que pela desobediência de um entrou o pecado no mundo, mas pela obediência de um, Jesus, entrou a salvação, a redenção (Romanos 5.19). O propósito final do Senhor é que você e eu, nossas palavras, nosso coração, nossos pensamentos e nossas atitudes sejam semelhantes às do Senhor, aqui na Terra. A palavra “cristão” não significa aquele que é da religião de Cristo, significa aquele que tem a natureza de Cristo, aquele que é semelhante a Cristo. Essa palavra não define aqueles que são da religião de Cristo. Encontramos ladrões, estupradores, corruptos, políticos mentirosos que afirmam serem da religião cristã. Mas não é isso o que a Bíblia diz, cristão é aquele que é semelhante a Cristo. 2 Coríntios 3.18 está escrito: “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”. Isso inclui a mim e a você. Caim foi a primeira pessoa a herdar a natureza pecaminosa de Adão, e todos os que nasceram depois de Caim receberam também essa mesma natureza pecaminosa. O homem foi criado por Deus e, por mais que ele queira sufocar essa realidade, não consegue. Existe algo dentro do homem que grita por Deus. Toda pessoa crê numa eternidade, numa imortalidade e numa deidade, isso é intrínseco. Nós não aprendemos, já nascemos com isso, já existe dentro de nós. É a crença num criador, numa eternidade e numa imortalidade. O homem crê que há uma vida depois dessa e que é para sempre, e isso é próprio da natureza do homem. Por mais que ele tente sufocar esse sentimento não consegue, porque isso é parte da sua natureza. Da iniciativa própria à criação do Senhor. Não adianta a nossa boa intenção em agradar a Deus fazendo por nós mesmos. Vimos que Jesus não fez absolutamente nada fora da vontade do Pai. Ele é o nosso modelo e não apenas viveu e foi a vontade de Deus aqui na Terra, o seu prazer, o deleite dEle era fazer a vontade do Pai. Nosso coração, nossa aspiração, nosso sonho, nosso ideal deve ser o mesmo, o de podermos viver esta transformação tão intensa, a fim de espelharmos, na Terra, a imagem do Senhor. Vivemos dentro de um processo de transformação, e a Palavra diz que nós somos transformados de glória em glória à semelhança do Senhor. Quer queira, quer não, em cada encontro com a Palavra, em cada momento de oração, em cada mensagem que ouvimos, há um trabalho de Deus: Ele está trabalhando em nós. Não somos hoje o que éramos ontem, e amanhã não seremos o que somos hoje. Somos transformados, mas não é simplesmente uma transformação do lado de fora, mas dentro de nós. Todo propósito das Escrituras é exatamente esse: da semelhança de Caim à semelhança de Jesus, o Filho do Deus vivo. Deus os abençoe!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave