'Prandelli não pôs fé em meu desejo pela Itália', diz Jonathan

De férias no Brasil, ex-cruzeirense, atualmente na Inter de Milão (ITA), disse que se sentiria honrado por jogar na Azzurra

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES E FERNANDO ALMEIDA |

ESPORTES : TORCEDORES DA ARGENTINA E URUGUAIO NO AEROPORTO DE CONFINS
Na foto: Jonathan ex jogador do Cruzeiro

Foto : Joao Godinho / O Tempo  09.06.2014
JOAO GODINHO / O TEMPO
ESPORTES : TORCEDORES DA ARGENTINA E URUGUAIO NO AEROPORTO DE CONFINS Na foto: Jonathan ex jogador do Cruzeiro Foto : Joao Godinho / O Tempo 09.06.2014

A Copa do Mundo coincide com o intervalo no calendário do futebol europeu e, por isso, vários jogadores brasileiros deixam à Europa e retornam ao país para curtir férias. Os que não possuem compromissos com suas seleções durante a Copa do Mundo, aproveitam para ficar perto dos familiares, algo difícil com a temporada regular do esporte bretão.

Caso do lateral-direito Jonathan, ex-Cruzeiro, e, atualmente, na Internazionale de Milão (ITA). Depois de passar por Fortaleza, o atleta desembarcou em Belo Horizonte nessa segunda-feira. Na capital mineira o ex-camisa 2 da Raposa curtirá o resto de suas férias.

Não convocado por Felipão para o Mundial, o jogador, que há alguns meses admitiu vontade de ser chamado para defender a seleção italiana, deu sua versão sobre a declaração, que estampou páginas de jornais e sites de notícias no Brasil. 

"Eu nunca conversei com ninguém da seleção italiana. Apenas respondi a um jornalista que me perguntou se eu vestiria a camisa da Itália, caso fosse chamado um dia. Eu disse que sim. Mas, foi só isso. Acho que o Cesare Prandelli não sentiu firmeza em minha vontade, que existe", ressaltou o lateral.

Apesar de mostrar desejo em jogar pela Azurra, Jonathan afirma que sonha com uma Copa do Mundo e que a seleção brasileira ainda é prioridade.

"É um dos meus sonhos e penso em jogar uma Copa do Mundo. A oportunidade que surgir para mim será bem atendida. A minha prioridade é a seleção brasileira. Estou esperando uma oportunidade. Vamos ver depois da Copa, no próximo ano, se eu estarei dentro. Seguirei fazendo um bom trabalho para ser lembrado nas convocações", disse, analisando a situação de outro ex-cruzeirense que quase defendeu o time italiano.

"“Achei muito bom o Rômulo ter quase chegado lá (convocação pela Itália na Copa). Como eu disse, é o sonho de todo jogador atuar em um Mundial. Infelizmente, ele não deu continuidade na seleção, não sei o motivo. Ele teve um pouco de contato com a seleção italiana e, certeza que depois da Copa, ele deve ser lembrado”, analisou.

 

Leia tudo sobre: Copa do MundoMundialJonathanCruzeiro