Presa mulher suspeita de envolvimento na morte de zelador

Suspeita foi detida nesta segunda-feira (9), na capital paulista, por crime acometido em 2005

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A advogada Ieda Cristina Martin, de 42 anos, investigada pela Polícia Civil de São Paulo pelo envolvimento na morte do zelador Jezi Lopes de Souza, de 69, foi presa nesta segunda-feira (9) na capital paulista. Sua prisão temporária, no entanto, foi decretada pela Justiça do Rio de Janeiro, por outro crime.

Ieda esteve na tarde desta segunda-feira (9), no 13º DP (Casa Verde) para prestar um depoimento sobre a morte do zelador. Ela é suspeita de ter participação, junto com seu marido o publicitário Eduardo Tadeu Pinto Martins, 47, na morte de Souza.

Ela já havia passado uma noite presa, mais foi liberada enquanto a polícia ainda realizava as investigações do crime.

Enquanto falava aos investigadores sobre a morte de Jezi, soube que seria presa por ser suspeita da morte de seu primeiro marido, José Jair Farias, em 2005, no Rio de Janeiro.

Segundo a polícia paulista, José Jair Farias teriam sido morto no Rio por uma arma de calibre 380. Na semana passada foi encontrado um revólver de mesmo calibre, além de silenciadores e materiais cirúrgicos no apartamento de Ieda e Eduardo Martins. A Polícia de São Paulo deverá pedir que Ieda permaneça no Estado enquanto conclui o inquérito da morte de Jezi.

Caso

O zelador Jezi Lopes de Souza teria sido morto no apartamento do casal, na zona norte de São Paulo, sido levado até o Guarujá em uma mala e esquartejado por Eduardo. Ele confessa o crime, mas alega que a morte ocorreu durante uma briga.

O delegado do caso declarou na semana passada que um laudo da Polícia Científica desmente a versão apresentada por Eduardo para o crime. A Polícia investiga se o crime não teria sido premeditado.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave