Ladrões que estavam observando vítima são presos em operação

Prisões ocorreram no último dia 4, quando assaltantes realizariam assalto à vítima que vinha sendo seguida e observada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Apresentação dos presos na Operação Guardião aconteceu nesta segunda-feira (9)
Polícia Civil/Divulgação
Apresentação dos presos na Operação Guardião aconteceu nesta segunda-feira (9)

Seis homens foram presos suspeitos de vários assaltos e roubos à joalherias, residências e saidinhas de banco em Belo Horizonte. O bando foi apresentado na tarde desta segunda-feira (9) na 4ª Delegacia Especializada em Repressão às Organizações Criminosas da Divisão de Operações Especiais (Deoesp). Eles também responderão por porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa.

Segundo a Polícia Civil (PC), as prisões aconteceram no dia 4 de junho, durante uma tentativa frustrada do grupo de praticar mais um roubo, desta vez contra uma vítima que já vinha sendo observada e seguida pelos criminosos. Os policiais iniciaram a investigação em parceria com a Promotoria de Combate ao Crime Organizado, resultando na Operação Guardião, tendo como foco desvendar a atuação de grupos armados, especializados na prática de roubos e furtos a residências e estabelecimentos comerciais.

Durante os levantamentos a equipe identificou a existência da quadrilha apresentada, sendo que os integrantes possuem vários antecedentes criminais. Os policiais descobriram que os suspeitos vinham estudando os passos de uma mulher, com o objetivo de torná-la a próxima vítima do grupo. Após fazer um levantamento da rotina da mulher, os integrantes da quadrilha resolveram colocar o roubo em prática, no dia 4 deste mês. A ação, no entanto, foi frustrada devido à  intervenção policial.

Foram autuados em flagrante Luiz Martins (o Luizinho), de 31 anos, Ramon Rocha Gomes (o Gordo), de 36, Jean Pablo Padilha Costa (o Menor), de 21, Simon Elias Damasceno, de 34, Joedson Alex de Melo, de 29, e Diego Veicir Borges Perico, de 21. Segundo os policiais, o suspeito Ramon recebia as informações sobre a vítima por parte de Diego. Com o grupo foram apreendidos dois veículos, telefones celulares, três pistolas semiautomáticas (com numeração raspada), uma camisa da Polícia Civil e um porta-documentos com emblema da Polícia Civil. O suspeito Luiz Martins e outros cúmplices já tinham sido alvo da Polícia Civil anteriormente, durante a Operação Tiro Certo, ocorrida em maio de 2013. Na ocasião, quatro investigados foram autuados em flagrante, sendo apreendidas cinco armas de fogo, um veículo roubado, além de dois carros de luxo, uma motocicleta e entorpecentes.