Espanha das 'Touradas em Madri' tem apenas um remanescente

Brasil x Fúria foi a penúltima partida dos dois times na Copa de 1950; daquele time, apenas José Parra Martínez está vivo

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A Espanha desembarcou no Brasil neste domingo (8) para jogar pela segunda vez uma Copa no país. O time que mandou 64 anos atrás teve passagem marcante pelo Mundial, atrás apenas do Uruguai com seu Maracanazzo.

Foi numa partida da Espanha de 1950, contra o Brasil, que se consagrou uma das marchas de Carnaval mais populares até hoje: "Touradas em Madri". Existe apenas um jogador sobrevivente daquele duelo: o catalão José Parra Martínez, 88, já sem condições físicas para dar entrevistas. Defensor que fez carreira no Espanyol, Parra foi o único espanhol eleito para a seleção do campeonato.

Brasil x Espanha foi a penúltima partida dos dois times na Copa de 1950. Os brasileiros venceram por 6 a 1 e saíram do Maracanã com a aura de campeões do mundo antecipados --bastava um empate com o Uruguai no domingo seguinte.

Composta por Braguinha e Alberto Ribeiro, "Touradas de Madri" já era uma música conhecida, mas que tinha um histórico inusitado: havia sido desclassificada do Carnaval de 1938. Foi alegado que se tratava de um pasodoble (estilo espanhol) e não de uma machinha. Como conta Jairo Severiano, pesquisador da música brasileira, o concurso foi bastante polêmico: depois da eliminação de "Touradas em Madri", Braguinha e Noel Rosa saíram vencedores com "As Pastorinhas", e seguiu-se novo desentendimento com quem havia perdido.

Não há certeza sobre como, 12 anos depois, em meio à goleada sobre os espanhóis, o Maracanã passou a cantar em uníssono aquela marchinha --o público oficial foi de 152.772 pessoas.

Em uma entrevista à ESPN, o jornalista João Máximo, que estava no Maracanã naquele dia, deu o seguinte depoimento: "Quando fui ao jogo, havia pequenos grupos de torcedores que distribuíam uma paródia para ser cantada com o Touradas em Madri. Essa paródia mexia com Basora, Parra, Gaínza, Puchades, Panizo, jogadores espanhóis. O que eu acho é que esse papel se espalhou por vários grupos da arquibacanda, as pessoas tentaram cantar a paródia com o Touradas em Madri. Claro que não pegou. O estádio de repente começou a cantar a mesma letra original que todo mundo conhecia."

Depois do 6 a 1, os espanhóis não se recuperaram. O time havia vencido todos os adversários na primeira fase, entre eles a Inglaterra. Chegara ao Maracanã após um empate com o futuro campeão Uruguai, sendo que chegou a ficar na frente no placar. À goleada sofrida para o Brasil seguiu-se nova derrota, para a Suécia. Os espanhóis acabaram o quadrangular final em último lugar.

Leia tudo sobre: espanhatouradasmadridmaracanazzouruguai