Ataque terrorista no aeroporto do Paquistão deixa 28 mortos

Entre as 18 vítimas, estão oito guardas da segurança do aeroporto e quatro trabalhadores da Pakistan International Airlines

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Pelo menos 28 pessoas morreram na madrugada desta segunda-feira (9) em ataque talibã no Aeroporto Internacional de Jinnah, em Carachi, no litoral Sul do Paquistão. Segundo o Exército, pelo menos dez eram rebeldes, munidos de armas automáticas e granadas e três deles usaram colete de explosivos num ataque suicida.

Entre as 18 vítimas, estão oito guardas da segurança do aeroporto e quatro trabalhadores da Pakistan International Airlines. Foram levados para o Hospital de Carachi 26 feridos. O grupo Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP) reivindicou a autoria do ataque.

“Levamos a cabo o ataque no Aeroporto de Carachi para vingar a morte de Hakimullah Mehsud”, disse à agência AFP Shahidullah Shahid, porta-voz do movimento dos talibãs paquistaneses que lidera, desde 2007, uma sangrenta guerra contra o governo de Islamabad. Mehsud foi morto, em novembro de 2013, em ataque de um drone (avião não tripulado) norte-americano numa zona tribal no Noroeste do país, reduto do TTP.

O grupo rebelde disse que vingará a morte de centenas de mulheres e crianças em ataques aéreos, e acusou o governo do Paquistão de usar as conversações de paz como ferramenta de guerra. Apesar do ataque, a autoridade da aviação civil do Paquistão disse que as operações de voos serão retomadas em Carachi durante a tarde desta segunda-feira.

Leia tudo sobre: BombaataqueterroristaPaquistãoaeroportotalibãmundorebeldes