Chile externa preocupação com calor em Belo Horizonte

Jogadores da La Roja encontraram temperatura bem acima da que faz na capital Santiago

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Além de estar em um dos grupos mais difíceis da Copa do Mundo, ao lado de Austrália, Espanha e Holanda, o Chile terá um outro adversário para superar antes mesmo de sua estreia contra o time da Oceania, no dia 13 de junho, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Depois de saírem do frio de Santiago, os jogadores já sentiram os efeitos do forte calor de Belo Horizonte. Após o treino da manhã de domingo, os laterais Fuenzalida e Rojas concederam entrevista coletiva e logo reclamaram da alta temperatura.

"Estávamos acostumados com um outro ambiente em nosso país, bem diferente daquele que encontramos aqui. A hora agora é de nos adaptarmos a essa situação para minimizar o prejuízo. No entanto, este não será nosso maior problema", comenta Rojas, sabendo que os concorrentes da chave B trarão algumas dificuldades.

O companheiro de time concorda, mas crê que a adaptação não irá demorar. "Realmente faz muito calor e temos que saber trabalhar com estas condições. O momento é mais de adaptação e de tentar trabalhar da melhor maneira possível", admite Fuenzalida, sabendo que não há muita alternativa a não ser encarar as adversidades em solo brasileiro. 

Leia tudo sobre: copa do mundochilecalorbelo horizontetoca da raposa