Bernard diz não se incomodar com poucas oportunidades na seleção

Nos últimos dois amistosos, o jogador entrou em campo apenas nos minutos finas da vitória contra a Sérvia por 1 a 0, no Morumbi

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

ESPORTES - RIO DE JANEIRO RJ - BRASIL - 8.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - Treino da Selecao Brasileira de futebol na Granja Comary em Teresopolis RJ. Na foto, Bernard do Brasil.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - RIO DE JANEIRO RJ - BRASIL - 8.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - Treino da Selecao Brasileira de futebol na Granja Comary em Teresopolis RJ. Na foto, Bernard do Brasil. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Teresópolis (RJ). No ano passado, ele ficou conhecido como o menino da “alegria nas pernas”. Nesta temporada, Bernard chega a sua primeira Copa do Mundo mais amadurecido. Meia-atacante do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, o camisa 20 da seleção brasileira quer provar o seu valor mesmo que as oportunidades concedidas por Felipão sejam poucas. Nos últimos dois amistosos, o jogador entrou em campo apenas nos minutos finas da vitória contra a Sérvia por 1 a 0, no Morumbi.

A situação parece não intimidar o jovem garoto, que já se vê satisfeito com a oportunidade de defender o Brasil em uma Copa do Mundo.

“Dentro do que necessita o jogo, ele (Felipão) usa o jogador que é necessário. Estou tranquilo, super feliz só de estar dentro deste grupo. Mas, é claro que, respeitando a todos, vou buscar meu espaço sempre. Estou me dedicando, trabalhando forte. Caso apareça a oportunidade, eu não quero ser surpreendido. Priorizo muito isto, sempre me dedicando, me esforçando e buscando o meu espaço durante os treinamentos”, afirmou.

Nas conquistas mundiais da seleção brasileira, a equipe sempre conta com um amuleto da sorte. Aos 21 anos, Bernard pode ser um dos integrantes desta seleta lista de atletas que conta com nomes como o de Pelé. Questionado sobre o assunto, o jovem jogador preferiu transferir a responsabilidade para os ‘céus’. Seu objetivo em campo será sempre mostrar raça e gana para ser lembrado pelo comandante.

“Eu estou bastante tranquilo, confiante em relação a mim mesmo. Acho que estar em uma Copa do Mundo por si só é especial. Sempre deixo nas mãos de Deus e continuo trabalhando. Espero que eu possa entrar e corresponder à altura aquilo que o Felipão espera”, disse.

"Não acredito muito em sorte, eu acredito em propósitos de Deus. Espero que eu possa conseguir conquistar a Copa do Mundo. Agora, se vou conseguir construir uma história tão vitoriosa eu não sei. Vou me esforçar para chegar lá. Agora é curtir este momento, sabendo do peso que ele tem", completou.