O mestre

iG Minas Gerais | Victor Martins |

“Telê Santana é o único treinador que pode dizer que perdeu uma Copa do Mundo por falta de sorte”, disse César Luis Menotti, que foi o treinador da seleção da Argentina no Mundial de 1982 e foi derrotado pelo Brasil e pela Itália. A frase resume muito bem o que foi a carreira de Telê Santana e suas passagens pela seleção brasileira.

O mineiro de Itabirito é o único treinador que comandou a seleção brasileira em duas Copas do Mundo sem ter vencido alguma edição do torneio. Mesmo assim, a equipe montada por Telê é lembrada até hoje. Apesar de não ter conquistado o título, o time de 1982 é idolatrado em todas as partes do mundo, por conta de um futebol que envolvia adversários e encantava o público.

Mas a Itália de Paolo Rossi e a França de Michel Platini impediram que Telê conquistasse um título mundial com a seleção brasileira. O mundo, ele ganhou com o São Paulo, por duas vezes. Venceu Libertadores e Taça Intercontinental em 1992 e 1993. O Brasil, conquistou outras vezes, com o Atlético e com o próprio São Paulo.

O sucesso na seleção não veio em conquistas, veio em reconhecimento. Apesar da falta de títulos com a equipe canarinho, Telê Santana foi eleito na década de 1990 como o melhor treinador da seleção brasileira em todos os tempos. A pesquisa foi realizada pela revista “Placar”, junto com outros treinadores, jogadores, ex-jogadores e jornalistas.

Fio de esperança Em campo, Telê Santana também fez muito sucesso. Ponta-direita do Fluminense, o mineiro de Itabirito logo ganhou o apelido de “Fio de Esperança”, por conta do porte físico. Foram muitos anos e títulos com a camisa tricolor. Tanto que Telê figura nas listas de jogadores que mais atuaram pelo clube e também na de artilheiros. Telê é o terceiro jogador que mais jogou pelo Fluminense, com 556 partidas. Ele também é o terceiro que mais fez gols, com 165, em nove anos nas Laranjeiras. Como jogador, ele ainda atuou por Guarani, Madureira e Vasco da Gama, clube pelo qual encerrou a carreira, em 1963.

Pé-frio. Por conta das derrotas em duas Copas do Mundo seguidas, Telê Santana pegou fama de pé-frio, reforçada pelo Brasileiro de 1987, quando chegou com o Atlético na semifinal, de forma invicta, mas perdeu os dois jogos para o Flamengo e foi eliminado

Seleção. Apesar da carreira de sucesso como jogador do Fluminense, Telê Santana jamais foi convocado. Tanto que sua passagem pela seleção brasileira foi apenas como treinador

Aposentado. Em janeiro de 1996, Telê teve uma isquemia cerebral. Mesmo com dificuldade para andar e falar, o treinador acreditava que voltaria ao futebol. Chegou a fechar com o Palmeiras, em 1997, mas jamais assumiu o cargo

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave