Agenda cultural para aproveitar bem a pausa da Copa do Mundo

Fundação de Educação Artística oferece opções durante um mês para variados públicos

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Ione Medeiros, do GOM, ministra oficina junto com seu coletivo
pedro silveira 29.01.2008
Ione Medeiros, do GOM, ministra oficina junto com seu coletivo

O suposto clima contagiante da Copa do Mundo – que começa nesta quinta – quando a vida fica em suspensão por um mês, por conta da missiva de se ganhar o hexacampeonato mundial, parece não preocupar quem se aventura a seguir trabalhando com arte. Dessa maneira, a Fundação de Educação Artística realiza Oficinas de Inverno, com programação variada durante a disputa da Copa.

“Ainda não sabemos como ficarão as coisas durante o torneio, mas de toda forma, as pessoas estarão na cidade. Então é uma oportunidade”, ressalta Francisco César, coordenador das Oficinas de Inverno.

Eles preferiram, no entanto, evitar horários que concorressem com os jogos da seleção e também os realizados em Belo Horizonte. “Eu estou otimista com a seleção, acho que ele vai longe, até as fases finais. Essa Copa vai durar bastante. Dessa forma, as oficinas, nos dias de jogo, acontecem de manhã”, ressalta César.

Com 51 anos de vida, basicamente dedicados à música, a Fundação busca atrair paulatinamente novos públicos. “Nossa marca é realmente a música, mas aos pouquinhos, queremos trazer gente do teatro, das artes visuais...”, revela César.

Com isso, as oficinas – que começam a partir do dia 16 deste mês – trazem um leque de opções para idades variadas e níveis diferentes de conhecimento. Destaque para “Arte e Movimento”, com Ione de Medeiros e o Grupo Oficcina Multimédia (GOM). Oferecida para crianças e jovens, a oficina – que começa dia 30 de junho – busca a fusão de influências, característica do trabalho artístico do GOM.

Além dessa, “Introdução à Regência Musical” – com Felipe Magalhães; “Repertório Pianístico dos séc. XIX e XX” – com Berenice Menegale; Três oficinas com Eladio Pérez González: “Iniciação à Técnica Vocal para o Canto e a Fala”, “Laboratório de Expressão” e “A Arte da Declamação: à procura da expressão”; “Ouvidos em Movimento: do ato criativo à performance” – com Rafael Macedo; “Introdução à Alquimia Sonora” – com Leandro César.

As oficinas custam entre R$ 150 e R$ 280 cada. “Sempre tivemos a prática de cobrar preços módicos, mas estamos precisando fazer um caixa. Por isso, elas custam o preço mais condizente com o mercado”, justifica.

As inscrições estão abertas e devem ser feitas pessoalmente na Fundação: rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários, entre 9h e 19h. O telefone para informações é 3226.6866.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave