Em um ano de seleção, Bernard se vê mais maduro e entrosado no grupo

Jogador revelado pelo Atlético venceu a Copa das Confederações no ano passado e, logo depois, se transferiu para time ucraniano

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA E JOSIAS PEREIRA |

Caçula da seleção, Bernard está mais à vontade entre os colegas de time
douglas magno
Caçula da seleção, Bernard está mais à vontade entre os colegas de time

Teresópolis (RJ). Quando disputou a Copa das Confederações, em 2013, Bernard ainda era jogador do Atlético e nem tinha sido campeão da Libertadores. Um ano depois, o garoto revelado pelo Atlético chega à seleção em outro momento, bem mais maduro.

Assim que o Galo ganho o título continental, ele foi negociado com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Na Europa, o meia-atacante já se tornou campeão nacional, mas viveu altos e baixos, figurando entre os reservas de time pouco antes da convocação.

Mas, com toda a confiança do técnico Felipão, Bernard se sente mais bem preparado agora, principalmente, por causa da boa convivência com o grupo.

"Era um pouquinho novidade, um pouco de nervosismo. Não sabia como iria cumprimentar, como iria ser os treinos. Neste momento, estou mais bem adaptado ao grupo, fazendo taticamente aquilo que o Felipão precisa. Neste momento, estou mais bem adaptado por se tratar de grupo”, ressaltou o jogador.

Aos 21 anos, Bernard é o caçulinha da seleção brasileira, cinco meses mais velho do que  Neymar. “Estou mais maduro, mais centrado e mais tranquilo quando se trata de seleção”, reformou o belo-horizontino.

Leia tudo sobre: Copa do Mundoseleção brasileiraBernard