Preço de presente pode ter mais de 70% de impostos

Perfume tem maior carga tributária, segundo pesquisa

iG Minas Gerais | da redação |

Peso. Nacional ou importado, grande parte do preço do perfume é tributo, o que encarece o produto
CHARLES SILVA DUARTE/OTEMPO
Peso. Nacional ou importado, grande parte do preço do perfume é tributo, o que encarece o produto

Quem decidir presentear o par neste Dia dos Namorados poderá desembolsar mais da metade do valor do produto só para o pagamento de impostos. O perfume importado, por exemplo, presente tradicional na data, tem carga tributária equivalente a 78,43% do preço total, e o nacional tem 69,13% de taxas.

Os dados são de pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), que mostra também que mesmo os presentes mais em conta são altamente tributados. Nas caixas de bombons, os impostos equivalem a 37,61% do preço, e nos cartões, a 37,48%.

Os impostos são elevados ainda em uma prática comum nos dias 12 de junho, o jantar a dois. Neste caso, 32,31% do valor total da conta do restaurante corresponde à carga tributária.

Esses produtos e serviços são considerados supérfluos e, por isso, são mais taxados, conforme explica o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/ BH), Bruno Falci. “Os produtos de maior necessidade, como alimentos, têm cargas tributárias menores, e isso é o correto. Mas, no Brasil, as taxas estão impraticáveis, e é preciso diminuir os impostos em todos os itens”, afirma.

Os tributos correspondem, em média, a 41% dos preços cobrados na capital, o que, segundo Falci, é apenas um dos problemas. “Se esses 41% fossem 50%, e os comerciantes não precisassem ter outros custos, estaria tudo bem”, diz.

De acordo com ele, três fatores encarecem os produtos. O primeiro deles são os impostos elevados. O segundo são a burocracia e a dificuldade envolvidas na arrecadação tributária, que exige a contratação de profissionais como advogados e contadores, além da compra de máquinas emissoras de cupom fiscal.

O terceiro fator, segundo Falci, é a necessidade de pagar novamente pelo que deveria ser suprido por meio dos impostos, como a segurança. Na falta dessa, empresas de vigilância têm que ser contratadas, o que significa outros novos gastos. “Não é só baixar os impostos. É preciso administrar melhor o dinheiro público e simplificar a arrecadação tributária”.

Prejuízo. As taxas altas de impostos prejudicam toda a cadeia de produção – indústria, comércio e consumidor. “Se quem vende pagar menos imposto, quem compra vai ter mais dinheiro para consumir mais, inclusive nas compras de Dia dos Namorados”, afirma Falci.

A carga tributária de cada produto Jantar em restaurante 32,31% Aparelho MP3 ou iPod 49,45% Bolsa de Couro 41,52% Bombons 37,61% Buquê de Flores 17,71% Calça Jeans 38,53% Câmera fotográfica 44,75% Cartão para namorados 37,48% Champagne 59,49% Urso de Pelúcia 29,92% Fondue de Chocolate 38,51% Fondue de Queijo 36,54% Hospedagem em hotel 29,56% Livros 15,52% Maquiagem Nacional 51,04% Maquiagem Importada 69,04% Óculos de sol 44,18% Pacote Lua de mel 29,56% Perfume importado 78,43% Perfume nacional 69,13% Porta retrato 43,47% Teatro e cinema 30,25% Vestido 34,67% Vinho 54,73%  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave