A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Durante a Copa do Mundo, os cruzeirenses, além da Raposa, estão torcendo para o Brasil. Porque nós cruzeirenses, graças a Deus, temos só uma camisa, que, sem dúvida, é a mais bonita do mundo, um azul maravilhoso com as cinco estrelas. Sou patriota e estou torcendo muito para que possamos conquistar o hexa. Galera, conheço o Neymar e sei o tanto que o garoto é humilde e como ele foi moldado para fazer sucesso. A vantagem que ele leva em cima dos seus concorrentes é que os outros não têm companheiros tão dedicados e bons como os da seleção brasileira. Conversando com o eterno cruzeirense Fred, ele me disse: “nós estamos trabalhando em conjunto e Neymar pode desequilibra a qualquer momento”. Abraços para o cruzeirense Alexandre Minardi, competente treinador do atletismo do Cruzeiro que fez aniversário ontem.

A voz da Massa

Saudações alvinegras! Faleceu na noite de sexta-feira o João Segurança, ex-funcionário do nosso Clube Atlético Mineiro. João trabalhava na segurança dos jogadores desde 1983, e era um personagem folclórico no clube. Tive o prazer e a alegria de trabalhar com ele por mais de uma década e conhecer uma figura carismática, dessas que todo mundo gosta. Suas histórias nos faziam rir e descontrair antes dos jogos. Em todo lugar aonde íamos, não havia um que não gostasse dele – jogadores, torcedores, e imprensa, todos o admiravam. Costumávamos chama-lo de “doce de leite ou lobão” e ele fingia não gostar do apelido, mas na verdade, a braveza era só para brincar e se aproximar das pessoas. João era um guerreiro, mas perdeu a batalha para o câncer. O futebol ficou mais triste com essa perda irreparável. Nossas condolências à família e que Deus os conforte.

Avacoelhada A sequência de um campeonato é composta de oportunidades e possibilidades. O América terminou a fase chamada pré-Copa entre os primeiros colocados da Série B. Até a sexta rodada, foi o time sensação da competição. Líder invicto com melhor defesa, ataque e público. Os torcedores ficaram empolgados e o Mineirão ficou pequeno para comportar a torcida americana. Nos quatro últimos jogos, o time americano caiu de produção. O Coelhão teve grandes possibilidades de disparar na liderança, aumentar a diferença para o quinto colocado, mas desperdiçou as oportunidades. Nunca se contentar até mesmo com o que vem dando certo é a essência da superação. A meta para a continuação do Brasileirão deve ser mais ambiciosa. Trabalhar a equipe a fim de brigar pelo título. Assim, as possibilidades de conquistar o acesso para a Série A serão ainda maiores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave