Invadindo o armário dele

Aproveite o Dia dos Namorados para invadir o closet do seu. O Pandora destaca o que há de bom no masculino para as mulheres aderirem já

iG Minas Gerais | Lorena K. Martins |

A it girl Alexa Chung mostrando como usar alfaiataria e gravata de forma feminina
VERO MODA/divulgação
A it girl Alexa Chung mostrando como usar alfaiataria e gravata de forma feminina

Não é de hoje que a moda feminina busca inspiração no guarda-roupa dos homens. É lá que as mulheres exercitam a sua criatividade e adotam peças como calças de alfaiataria e a camisa branca do escritório – itens indispensáveis – de maneira atualizada e, melhor ainda, com truques que podem ser cada vez mais úteis para o dia a dia. 

Mas essa adaptação do estilo boyish começou a estilista pegava as próprias roupas do amante, Étienne Balsan, para utilizar das mais variadas maneiras e, inclusive, cortou e reformou muitas delas para se encaixarem melhor no seu corpo. “Chanel introduziu o uso de tecidos masculinos, principalmente o que eles chamam de jersey, para o vestuário feminino, visto em calças compridas. Usou o tweed que, além de ser um tecido masculino, também era um tecido bruto, utilizado no campo”, explica.lá nos anos 20 com Coco Chanel, se é possível datar essa invasão, de fato, do closet masculino. De acordo com Mariana Rodrigues, professora de moda da UNA e colunista do Pandora, há a lenda de que

Depois de Chanel popularizar o tal do terninho e ele ter entrada no guarda-roupa para nunca mais sair, foi a vez de Yves Saint Laurent, cerca de 50 anos depois, apresentar a sua releitura feminina do smoking. Mais recentemente, o exemplo vem de Hollywood, onde “nasceu” o jeans boyfriend, em 2009. Diz a lenda que tudo começou quando Katie Holmes, a ex de Tom Cruise, saiu de casa usando uma calça do maridão. Folgou o shape e virou mania instantânea.

Diálogo renovado

Temporada sim, temporada também, as mesmas peças masculinas que antes eram tímidas acabam ganhando sua versão mais menininha na mão dos estilistas. Para este inverno, por exemplo, os brasileiros Colcci e Vitorino Campos e as gringas Hèrmes, Dior e Emporio Armani investiram pesado em peças de alfaiataria combinadas com camisa ou jaquetas e casacos oversized. Nas ruas, as it-girls também fazem bonito dentro das últimas propostas, desde o uso da gravata arrematando a camisa até os pés, com os mocassins e oxfords. “Acho que hoje as mulheres estão livres para fazerem o que bem entender neste aspecto, a variedade de peças para quem quer ir do extremamente feminino ao andrógino são enormes. E isso é tema recorrente. Sempre vemos editoriais, desfiles com inspirações do masculino”, explica o stylist João Paulo Durão.

Na prática

Para brincar com o gênero masculino e montar um acervo, deixe entrar em cena elementos que não comprometam o seu estilo pessoal. “Acho que uma camisa branca, uma bela calça de alfaiataria escura e um blazer bem cortado são peças fundamentais que qualquer mulher tem de ter no guarda roupa. Dependendo de como você usa e qual acessório você coloca, essas são peças-curinga que possibilitam criar uma variedade infinita de looks”, ensina o stylist.

A seguir você confere garimpos que listamos do estilo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave