Secretaria Municipal da Copa garante que haverá festa de abertura

Assessoria ressaltou que dará tempo de montar a estrutura do evento, já que palco e o telão principal já estão sendo montados desde domingo passado.

iG Minas Gerais | JULIANA GONTIJO |

Ameaçada. Indefinição  na licitação podem causar problemas à realização da Fan Fest no Expominas, na Gameleira
CRISTIANO TRAD / OTEMPO 28/05/1
Ameaçada. Indefinição na licitação podem causar problemas à realização da Fan Fest no Expominas, na Gameleira

Apesar do impasse do processo licitatório para a empresa promotora da Fan Fest, a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal Extraordinária da Copa do Mundo, da Prefeitura de Belo Horizonte, garante que a festa da abertura da Copa, dia 12, vai acontecer no Expominas, no bairro Gameleira, região Oeste da capital. São esperadas em torno de 20 mil pessoas por dia.

A assessoria ainda ressaltou que vai dar tempo de montar toda a estrutura para o evento, já que palco e o telão principal, considerados os mais complexos, estão sendo montados desde domingo passado. A empresa promotora ficará responsável, entre outras coisas, pela decoração do evento, instalação dos banheiros químicos, aluguel de gerador e colocação do gradil.

Administrativamente, não há mais recursos. Entretanto, o advogado da Capacità, Cláudio Fleck, disse que segunda-feira estará na capital para tomar as medidas cabíveis. A empresa perdeu a licitação, mas não concorda com o resultado. “ Vou pedir na Justiça que a empresa executora da Fan Fest seja a Capacità”, diz. Ele ressalta que o preço da Capacità foi mais baixo que a concorrente. A diferença é de ordem de R$ 1,08 milhão.

A licitação para a promotora do evento aconteceu no dia 20 de maio com a participação de cinco empresas, sendo duas mineiras, uma gaúcha, uma de Brasília e uma do Rio de Janeiro. As mineiras acabaram desclassificadas em razão do preço alto e a fluminense, por não atender às exigências do edital, saiu da disputa. O páreo ficou entre a Capacità, do Rio Grande do Sul, que venceu ao oferecer o preço de R$ 3,37 milhões, mas ainda não levou e, a CY, de Brasília, que ficou em segundo com R$ 4,45 milhões.

O problema é que a Cy ingressou com um recurso alegando que a Capacità entregou documentos fora do prazo e, dessa forma, conseguiu desclassificar a concorrente. A Capacità argumentou que ambas as empresas entregaram os documentos no mesmo prazo. Só que a empresa gaúcha não teve sua solicitação aceita, e a CY foi declarada vencedora da licitação.

Leia tudo sobre: fan festfifaaberturafestaexpominaslicitaçãonão vai ter fan fest