Moradores protestam por campo de futebol

No lugar do espaço, usado para o lazer dos moradores, prefeitura construiu uma rotatória

iG Minas Gerais | Lisley Alvarenga |

Moradores fecharam a avenida por horas para chamar a atenção das autoridades
Moisés Silva
Moradores fecharam a avenida por horas para chamar a atenção das autoridades

Revoltados com a medida tomada pela Prefeitura de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, de acabar com um campo de futebol usado como forma de lazer pela comunidade para a  construção, no lugar, de uma rotatória, cerca de 200 moradores do bairro Açude fecharam a avenida Amazonas por cerca de quatro horas, na altura do bairro, no início da manhã de ontem.

Segundo  Elisson de Almeida, comerciante que apoiou o protesto e integrante da diretoria do  Guarani, tradicional time de futebol da região, o campo existe no local há cerca de 60 anos e, após o terreno ser doado à população, os próprios moradores do bairro Açude passaram a construí-lo.

“O campo era usado pela comunidade como forma de lazer. Todos os fins de semana, nos reuníamos para ver os jogos do Guarani, mas, há cerca de um ano, a prefeitura construiu essa rotatória no meio do campo por causa da construção de um cemitério na região que, inclusive, é de propriedade do irmão do prefeito. Nos reunimos com o Carlaile na época, e ele nos prometeu que iria construir outro campo, mas estamos esperando até hoje”, afirmou Almeida.

Durante a manifestação, os moradores colocaram faixas na avenida, queimaram pneus e fecharam a via com galhos para impedir a passagem de veículos. O protesto só terminou depois que eles conseguirem marcar uma reunião com representantes da prefeitura, na próxima segunda-feira, 9.

Resposta

A assessoria da prefeitura informou que o campo de futebol da região foi reduzido para possibilitar a construção do trevo do Açude, uma obra de mobilidade urbana, que, além de garantir mais segurança no trânsito, permitiu acesso à estrada Serra Negra e aos bairros do entorno. “Haverá uma reunião com os moradores para que uma solução seja viabilizada junto à comunidade”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave