Del Nero chama greve de "probleminha" e aconselha uso de carro

Há cinco dias da abertura da Copa, novo presidente da CBF, encara greve dos metroviários com "normalidade"

iG Minas Gerais | Folhapress |

SÃO PAULO, SP - O presidente eleito da CBF, Marco Polo del Nero, minimizou neste sábado (7) a greve dos metroviários em São Paulo e chamou a paralisação parcial do transporte público de "probleminha" para a organização da Copa. Segundo o cartola, o torcedor que encontrará outras formas de ir ao Itaquerão caso a greve não acabe até a próxima quinta-feira, data do jogo de abertura do Mundial, entre Brasil e Croácia.

"Lógico que queremos que isso se resolva a tempo. Mas é um probleminha pequeno. Se não tiver metrô, vai de ônibus ou de carro. Há sempre alternativas", disse o dirigente, antes de entrar na reunião do comitê executivo da Fifa.  

A greve dos metroviários, iniciada na última quinta-feira, levou o caos ao trânsito de São Paulo e já preocupa dirigentes da entidade. Dois integrantes do comitê executivo do órgão, que pediram para não ter seus nomes identificados, disseram à reportagem estarem preocupados com a situação do transporte na cidade para o Mundial.  

O trânsito intenso atrapalhou a chegada de torcedores ao Morumbi, na tarde de sexta, para o amistoso entre Brasil e Sérvia. Muitos torcedores só entraram no estádio com a partida em andamento."O jogo aconteceu normalmente, não aconteceu? É só um probleminha." 

Até mesmo a alta cúpula da Fifa já ficou presa no trânsito de São Paulo. Na última quinta, alguns dos principais dirigentes da entidade, como o francês Michel Platini, mandatário da Uefa, e o norte-irlandês Jim Boyce, vice da Fifa, demoraram até três horas no percurso entre o aeroporto de Guarulhos e o hotel Hyatt, na zona sul paulistana, onde estão hospedados.