Usuário do Move fica preso em estação e posta vídeo

Ele foi deixado em uma plataforma mas na hora de sair, percebeu que as portas estavam trancadas; ele o os amigos, que estavam indo ver um filme, tiveram que pular a catraca e sair pela mesma porta de entrada, pulando direto na pista

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um pedaço do Move caiu durante a viagem e assustou os passageiros
WEB REPÓRTER/ DANTON GROSSI
Um pedaço do Move caiu durante a viagem e assustou os passageiros

Faltando menos de uma semana para a Copa do Mundo, um estudante ficou indignado na noite dessa sexta-feira (6) após ficar preso dentro de uma estação do Move (nome dado ao BRT da capital, sigla em inglês para transporte rápido por ônibus) e resolveu fazer um vídeo e postar no Facebook, para denunciar a situação. Ele foi deixado pelo coletivo na estação, mas ela estava desativada, e ele e mais quatro amigos ficaram sem ter como sair.

Segundo o estudante Breno Batista, 26, ele embarcou no Move em uma estação da Antônio Carlos mas, ao desembarcar, perto dali, em frente ao Pampulha Mall, onde iria ver um filme com os amigos por volta de 20h, ele desceu na estação, mas percebeu que as portas de saída estavam trancadas. E as portas de entrada já haviam sido fechadas, automaticamente.

Ele e o primo, e mais três amigos, entre eles uma menina que estava com a cabeça enfaixada, ficaram presos no local por alguns minutos. “A sorte é que passou outro Move e as portas abriram imediatamente. Aí a gente teve que correr, pular a catraca - já que ela é só de ida - e passar pela mesma porta em que desembarcamos, pulando diretamente na pista. Foi até perigoso, podia passar outro ônibus por ali e atropelar a gente, mas era a única forma de sair”, disse.

Breno contou que foi a primeira vez que pegou o Move e que a primeira impressão não foi das melhores. “Além disso, eu já ouvi diversas reclamações sobre o serviço, só não imaginei que seria assim. Também pude perceber que muitos ônibus já tem a lateral toda arranhada ou amassada, por arrastar na plataforma. Quando não é isso, eles param muito longe do nível, obrigando o passageiro a dar um salto para desembarcar”, disse. 

Peça caindo

Em outra ocasião, na última semana, outro usuário do serviço postou na rede social a sua indignação. Uma grande peça de metal, possivelmente do sistema de ar condicionado, despencou do teto e, por pouco, não atingiu alguém, como conta om estudante Danton Grossi, 24.  "Eu tinha pegado o 50 na estação Pampulha, para ir para o centro, e de repente, caiu esse negócio fazendo o maior barulho. Passou bem do lado de uma senhora de uns 50 anos. A sorte é que era 10h30 e como essa linha é direto, poucas pessoas ficam perto da porta. O ônibus não estava lotado, mas relativamente cheio", contou.

Segundo ele, os passageiros ficaram assustados. Além disso, ele ressaltou que as reclamações sobre o serviço não são inéditas nem poucas. "Serviço de qualidade baixa. No começo a gente aplaudia, ainda mais como usuário, mas está fraco. Tem como melhorar, é só investir em maior número de viagens e entender que lucro não significa exploração do usuário", sugeriu. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave