Fan Fest ou não em BH, eis a nova questão

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Ameaçada. Indefinição  na licitação podem causar problemas à realização da Fan Fest no Expominas, na Gameleira
CRISTIANO TRAD / OTEMPO 28/05/1
Ameaçada. Indefinição na licitação podem causar problemas à realização da Fan Fest no Expominas, na Gameleira

Vai ter Fan Fest? A pergunta, que mais parece bordão das manifestações e das redes sociais, pode ser facilmente aplicada à festa oficial que a Fifa pretende realizar nas cidades-sede a partir da próxima quinta-feira. Somente nesta sexta, a Prefeitura de Belo Horizonte publicou o resultado da licitação que escolheu a promotora do evento. Não bastasse o pouco tempo para a execução do trabalho – a primeira festa está marcada para a abertura da Copa, daqui a cinco dias – o processo licitatório é questionado pelo setor de promoção de eventos e deve parar na Justiça.

A licitação para a promotora aconteceu em 20 de maio com a participação de cinco empresas: duas mineiras, uma gaúcha, uma do Rio de Janeiro e uma de Brasília. As mineiras foram desclassificadas pelo alto preço. A fluminense saiu da disputa por não atender às exigências do edital, e o páreo ficou entre a Capacità, do Rio Grande do Sul, que venceu o processo ao oferecer o preço de R$ 3,37 milhões, e a CY, de Brasília, que ficou em segundo pedindo R$ 4,45 milhões.

A CY entrou com recurso alegando que a Capacità entregou documentos fora do prazo e conseguiu desclassificar a concorrente. Já a Capacità alegou que as duas empresas entregaram os documentos no mesmo prazo, mas não teve sua solicitação aceita, e a CY foi declarada vencedora e levou o contrato.

“Vamos tomar as medidas cabíveis e serão medidas enérgicas”, diz o advogado da Capacità, Cláudio Fleck. A empresa pretende voltar o processo licitatório ao momento que foi declarada vencedora. O advogado virá a Belo Horizonte na segunda-feira para tratar do caso.

Mesmo que não houvesse o questionamento judicial, preparar a festa no prazo é tarefa considerada praticamente impossível pelo presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Evento, Carlos Alberto Xaulim. “A sensação é que dificilmente ficará pronto a tempo”, afirma. Ele completa que o processo de licitação teve problemas desde o início, quando o edital exigia da empresa promotora experiência em organizar eventos esportivos internacionais, sendo que a Fan Fest é um evento cultural, não esportivo. “O que a gente lamenta é que um projeto dessa envergadura seja tratado com tanto amadorismo”, diz.

Acostumado a promover grandes eventos internacionais, como o show de Paul McCartney em 2013, Gegê Lara, da Nó de Rosa Produção, também diz que o prazo é curto para fechar todos os contratos, contratar pessoal e executar os serviços. “Para montar tudo o que tem que montar e cumprir todas as exigências do edital, é impossível”, afirma.

MANAUS. Em Manaus, outra cidade-sede, o problema é a conclusão da estrutura para a Fan Fest. Apenas 33% foram terminados. A prefeitura, no entanto, diz que tudo está sob controle.

Contratação antes da licitação Na estrutura da Fan Fest, a cidade-sede responde pela parte de infraestrutura, desde a escolha do local, até a contratação de pessoal para o evento. É essa parte que a prefeitura licitou. De acordo com fontes do setor de eventos, porém, a CY já teria começado a executar os serviços mesmo antes da promulgação do resultado. A Secretaria Municipal da Copa, informa que tudo está dentro do cronograma e ficará pronto até 11 de junho. A Fan Fest deve receber 20 mil torcedores por dia. A Fifa, por nota, diz que confia que as 12 sedes farão suas Fan Fests. Segundo a entidade, cada cidade é livre para definir detalhes do evento. A Fifa não informa se há penalidade caso a cidade-sede não realize a Fan Fest. A CY diz que só assinou os contratos com fornecedores nesta sexta, mas afirma que já estava buscando as empresas desde abril, porque a relação de itens necessários já constava do edital. A empresa garante que tudo ficará pronto a tempo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave