Comércio comemora fôlego

iG Minas Gerais |

Nós recebemos a notícia do adiamento das sanções com satisfação. Os comerciantes precisam desse tempo para se adequar às novas regras”, defende o advogado da Federação do Comércio de Minas (Fecomércio–MG), Marcelo Morais. Segundo ele, o procedimento da cobrança vem gerando dúvidas entre os lojistas. “A própria complexidade da carga tributária causa confusão. Falta entender quais são os fatores que devem ser levados em conta na hora de somar os impostos e exibi-los na nota fiscal”.  

De acordo com o texto publicado ontem no “Diário Oficial da União”, o valor dos impostos deverá estar em campo próprio ou no espaço dedicado a “informações complementares” na nota fiscal. A discriminação dos tributos também pode ser feita em tabelas afixadas dentro dos estabelecimentos. (TP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave