Prima critica falta de democracia na sigla

iG Minas Gerais |

Apolo questiona acordo com PSDB e sugere a Lacerda mudar de sigla
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Apolo questiona acordo com PSDB e sugere a Lacerda mudar de sigla

Recife. Prima do ex-governador Eduardo Campos (PSB-PE), a vereadora do Recife Marília Arraes (PSB) criticou ontem o que considera falta de democracia na cúpula do partido comandado pelo presidenciável da família.  

“Há algum tempo percebo que os conceitos e ideais do PSB não estão sendo colocados em prática pela sua cúpula e isto se reflete em todo o partido. As minhas observações apontam que o movimento interno no PSB é oposto ao da democracia”, disse a vereadora que, no início da semana, acusou o PSB de impor o nome de João Campos, 20, filho do ex-governador, para comandar a juventude do partido.

Após o racha na família, o jovem desistiu de disputar o cargo que lhe garantiria assento na Executiva Estadual do PSB. Segundo a vereadora, “existe uma tendência à imposição de ideias em lugar do diálogo”. “Se preciso recorrer à imprensa, é porque eu e muitos não temos acesso a opinar ou discordar”, disse Marília.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave