Lacerda apoiará chapa tucana

Prefeito de BH afirma que vai manter acordo de 2012, quando o PSDB apoiou sua reeleição

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia / Flávia Carneiro |

Fiel. Se depender de Marcio Lacerda, Eduardo Campos não terá palanque próprio em MG
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Fiel. Se depender de Marcio Lacerda, Eduardo Campos não terá palanque próprio em MG

Araxá. O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, afirmou nessa sexta que se a direção nacional do seu partido, o PSB, lançar candidato próprio ao governo de Minas, ele será uma dissidência nesse processo eleitoral. “Foi feito todo um acordo relacionado a um apoio ao PSDB, inclusive relacionado a Belo Horizonte e à minha sucessão (em 2012), e eu vou mantê-lo”, disse Lacerda, durante o Conexão Empresarial, na cidade de Araxá.

O prefeito explicou que a direção nacional do PSB defende a candidatura própria, mesmo se a convenção estadual decidir o contrário. “A minha posição pessoal é contra, até porque já tinha sido feito um acordo. Nós nos ajustamos a isso, aí passa um mês, dois meses depois, e voltam atrás”, afirmou. Agora, Lacerda disse que não sabe como ficará a situação. “Como já mudou duas vezes, pode mudar uma terceira”. O prefeito de BH deixou claro que, se o partido definir ter candidato próprio, não será com o apoio dele. O pré-candidato do PSB ao Palácio Tiradentes Apolo Heringer rebateu as declarações do prefeito Márcio Lacerda. “Que acordo é esse que foi firmado com o PSDB sem o partido ser consultado ou mesmo a população? Ele tem o direito de discordar da decisão da convenção estadual, mas não fica bem ele apoiar outro partido”, criticou o pré-candidato. Apolo disse que a executiva em Minas deve analisar se é o caso do prefeito Marcio Lacerda sofrer sanções devido ao possível apoio ao PSDB. “Se o Marcio acha que o PSDB é legal, pode ir para o PSDB então”, disparou o ambientalista. O presidente estadual do PSB e também pré-candidato deputado federal Júlio Delgado é mais ponderado. Para ele, a decisão de Lacerda deve ser respeitada, já que “Belo Horizonte é a maior cidade do Brasil administrada pelo PSB”. O parlamentar avisa que vai tentar convencer Lacerda a apoiar a candidatura própria do PSB ao Palácio Tiradentes, o que garantiria palanque forte para Eduardo Campos e Marina Silva. “A participação de Lacerda no processo da candidatura própria é fundamental, pois ele é a maior liderança do partido no Estado”, disse. Júlio Delgado criticou ainda Heringer. “Quero muito ver se o Apolo vai ter comprometimento com a candidatura própria do PSB, se o candidato não for ele. Gostaria de saber se ele vai apoiar o outro candidato”, provocou Delgado. A convenção estadual do PSB está marcada para o dia 21 de junho, quando será votada a tese da candidatura própria ou o apoio aos tucanos. 

Forte Aliada Marina. A pré-candidata a vice na chapa de Eduardo Campos (PSB) vem a Belo Horizonte, na segunda-feira, para tentar emplacar o nome de Apolo Heringer como pré-candidato do PSB.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave