Fazer jejum por três dias renova todo o sistema imunológico, afirma estudo

Fome seria capaz de impulsionar produção de células de defesa

iG Minas Gerais | Da redação |

Até pessoas idosas se beneficiariam de jejum
arquivo stockxpert
Até pessoas idosas se beneficiariam de jejum

Fazer jejum durante três dias pode regenerar todo o sistema imunológico, até mesmo em pessoas idosas, segundo um estudo classificado pelos cientistas como “notável”.

Apesar de esse tipo de dieta ser consideravelmente criticada por especialistas, a nova pesquisa sugere que a fome faz com que as células-tronco comecem a produzir glóbulos brancos, que combatem infecções.

Os cientistas da University of Southern California, nos Estados Unidos, afirmam que a descoberta pode favorecer pacientes que lidam com problemas no sistema imunológico, como em casos de câncer, bem como os que passam por quimioterapia.

Além disso, a proposta poderia favorecer pessoas mais velhas, uma vez que o sistema imunológico se torna menos eficaz com o passar dos anos. Assim, a pesquisa sugere que essas pessoas conseguiriam combater doenças mais facilmente.

Os pesquisadores dizem que o jejum aciona o “botão da regeneração”, que faz com que as células-tronco criem novas células de defesa, regenerando assim o sistema imunológico.

Além disso, os cientistas descobriram que o jejum prolongado também reduz uma proteína associada ao envelhecimento.

No entanto, alguns especialistas britânicos demonstraram ceticismo quanto ao estudo. O doutor Graham Rook, professor emérito de imunologia da University College London, disse que o estudo parecia “improvável”.

Chris Mason, professor de medicina regenerativa, disse: “Há alguns dados interessantes. Mas eu acho que a maneira mais sensata seria o uso de medicamentos. Não estou certo de que o jejum seja a melhor ideia”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave