Primeiros confrontos

iG Minas Gerais |

Como era de se esperar, o primeiro encontro cara a cara entre os dois pré-candidatos ao governo do Estado, ocorrido ontem, em Araxá, durante evento em que estiveram presentes muitas das mais importantes figuras do mundo empresarial e político de Minas Gerais, foi marcado pela comparação entre as gestões do PT, no plano federal, e do PSDB, em âmbito estadual. O tucano Pimenta da Veiga e o petista Fernando Pimentel falaram para a qualificada plateia, porém o discurso mais empolgante saiu da boca do ex-governador e pré-candidato a senador Antonio Anastasia. Com a habitual eloquência, Anastasia mostrou pleno alinhamento com o discurso preparado por Aécio Neves, fazendo críticas mais estudadas contra os governantes petistas e atacando frontalmente a centralização dos recursos no governo federal em detrimento de uma distribuição que julga ser mais justa para Estados e municípios. Simultaneamente, o presidenciável tucano falava exatamente a mesma coisa para empresários do setor de agronegócios do Mato Grosso. O fato de ter governado o Estado com o maior número de municípios do país, segundo Aécio, é crucial para sua percepção sobre a necessidade de um novo pacto federativo. Surge, então, a primeira promessa clara de Aécio caso venha a ser presidente: municípios e Estados terão maior participação nas receitas hoje abocanhadas pelo governo federal. “O Brasil não está tão ruim assim, nem Minas tem uma situação tão boa como mostra a propaganda oficial”. Essa foi a resposta de Pimentel às críticas, para, em seguida, disparar contra o crescimento da violência em Minas Gerais e contra o que chamou de “vazio” que existe entre o governo federal e as prefeituras, alegando que os mineiros só não receberam mais recursos federais porque faltaram por aqui projetos e planejamento. O petista, pouco à vontade em um ambiente predominantemente tucano, talvez tenha sentido, depois desse evento, que o caminho para sua candidatura seja uma intensificação ainda maior de estratégias voltadas para setores populares. O empresariado mineiro, pelo menos a parte reunida em Araxá, demonstrou de que lado está. Enquanto Anastasia foi aplaudido de pé, Pimentel recebeu apenas palmas acanhadas. Já Pimenta da Veiga, aproveitando-se do clima favorável, dançou conforme a música, apenas repetindo a máxima de que é preciso combater a burocracia para avançar. Do ponto de vista da estratégia, a pré-eleição está sendo mais bem percorrida pelos tucanos, pois apresentam um discurso mais coeso e propostas mais claras. Pimentel, que leva vantagem até o momento, conforme demonstrado por pesquisa DataTempo publicada nesta semana, deve colocar suas barbas de molho. Amparado por Aécio, imbatível em Minas, e Anastasia, isolado na liderança para o Senado, também conforme o DataTempo, Pimenta da Veiga começa a gostar da disputa e a alegrar os ditos setores produtivos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave