Ainda não há definição sobre IPI para veículos, diz secretário

De acordo com o cronograma do Ministério da Fazenda, o ultimo aumento estaria programado para julho, quando as alíquotas passariam de 3% para 7% para os carros populares

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O secretário executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli, disse nesta sexta-feira (6), que o governo ainda não tem definido se haverá recomposição integral do IPI na compra de automóveis. "Ainda não temos definição, mas até o final do mês estará resolvido", disse Caffarelli a jornalistas após participar de painel do Ciab Febraban.

De acordo com o cronograma do Ministério da Fazenda, o ultimo aumento estaria programado para julho, quando as alíquotas passariam de 3% para 7% para os carros populares.

Caffarelli disse que as conversas com a Argentina para destravar as vendas para aquele país estão caminhando positivamente, mas não deu indicação de quando haveria um desfecho.

O secretário executivo afirmou ainda que a equipe econômica está estudando o que pode ser feito para fomentar o financiamento de veículos.

Durante sua participação em painel do Ciab, Caffarelli disse que o governo não estuda medidas fiscais para estimular a indústria e que outros estímulos têm sido aplicados, citando a lei sobre tributação do lucro das empresas no exterior. Ele afirmou que o governo está aberto para discutir com as companhias outros aspectos tributários.

"O governo vem atuando há muito tempo com as empresas. Esperamos que as companhias tenham também um papel nisso." Ele disse que a indústria brasileira ganhou eficiência e que a atividade do segmento tende a melhorar com aumento das exportações de veículos para a Argentina. Caffarelli disse ainda que o Brasil é competitivo, em termos de comércio, dado o atual patamar da moeda brasileira.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave