Fortaleza terá 7 mil agentes de segurança durante Copa

Profissionais farão a proteção de locais considerados importantes como Arena Castelão e Fan Fest

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Torcida protesta nas imediações do novo Castelão
THIAGO PRATA - WEBREPÓRTER
Torcida protesta nas imediações do novo Castelão

Mais de 7 mil profissionais das esferas municipal, estadual, federal e privada serão responsáveis pela segurança da Copa do Mundo em Fortaleza. A confirmação do número de agentes foi feita nesta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).

Com o maior efetivo entre as forças apresentadas pela SSPDS, a Polícia Militar do Ceará terá 3.757 homens. Outras forças como o Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará (CBMCE), Polícia Civil e Perícia Forense também auxiliarão durante a Copa. O esquema de segurança ainda contará com as Coordenadorias de Inteligência (Coin), Planejamento Operacional (Copol) e Operações Aéreas (Ciopaer) com 270 profissionais.

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnem), Ministério da Defesa, Guarda Municipal e Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) também participam do plano de forças parceiras, num total de 7.007 agentes.

BENEFICIADOS - Além da Arena Castelão, outros locais também receberão proteção do efetivo. A Fan Fest contará com um Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, Delegacia Móvel e Plataforma de Observação Elevada durante os 25 dias de programação.

Os sete bolsões de estacionamento, a zona portuária com o Porto do Mucuripe e do Pecém e o Aeroporto Pinto Martins também estão integrados no plano de segurança pública. Os três hotéis que receberão as seleções que jogarão na Arena Castelão e os integrantes da Fifa terão proteção da segurança privada.

MANIFESTAÇÕES - O secretário de Segurança Pública do Ceará, Servilho Paiva, comentou sobre os possíveis protestos que podem acontecer durante os jogos, assim como na Copa das Confederações "Aos que desejam se manifestar, que façam isso com tranquilidade. Façam como fizeram os manifestantes da época das 'Diretas Já', que não usaram de violência gratuita para conseguir o que almejavam", afirmou o secretário, que depois completou: "As forças agirão dentro da lei e com tranquilidade. Mas estamos prontos e faremos uma grande Copa do Mundo".

Todas as forças trabalharão de forma convergente no esquema operacional que preá vê ações de vistorias, escoltas e batedores, assim como a integração das operações através do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) e Regional (CICCR), localizado na sede da Secretaria de Segurança Pública, nas Plataformas de Observações Elevada e Delegacia Móvel.