Chile frustra torcedores na chegada a BH

iG Minas Gerais |


Muitos argentinos esperavam “ajuda” do governo para vir ao Brasil
BRUNO MAGALHÃES
Muitos argentinos esperavam “ajuda” do governo para vir ao Brasil

Alguns poucos torcedores do Chile marcaram presença no aeroporto de Confins, nessa quinta à noite, na chegada dos jogadores para a Copa do Mundo. Além disso, por conta das normas de segurança, eles nem sequer tiveram contato visual com a delegação que vai respeitar o país na competição. O pouso do avião que veio de Santiago estava previsto para as 20h05, mas houve um pequeno atraso. Ainda na pista, jogadores e comissão técnica embarcaram em um ônibus e seguiram direto para a Toca da Raposa II, onde a equipe ficará hospedada.

Além dos torcedores, a imprensa do Chile também esteve em Confins. Apesar da animação, o barulho feito pelos chilenos não chegava nem perto do provocado pelos operários, que seguem em forte ritmo de trabalho, para que o terminal do aeroporto internacional tenha o mínimo de conforto para turistas que vierem para a capital mineira durante o evento.

Frustrado por não ter acesso aos jogadores, o professor de idiomas Aldo Seguro espera que seja aberta uma “janela” para os chilenos residentes em Belo Horizonte. “Infelizmente, eles não passaram pelo saguão. Espero que liberem a entrada na Toca da Raposa”, disse Seguro, que mora no Brasil há dois anos e vai acompanhar a Copa de casa.

“Vou ver com os amigos, fazendo churrasco e bebendo cerveja. Pode ser que o Chile jogue em Belo Horizonte, mas seria contra o Brasil. Depois de pegar Espanha e Holanda nos grupos. Mas, como digo, para o chileno nunca tem nada fácil. Mesmo assim, acredito na minha seleção, que tem grandes jogadores atuado na Europa, como Vidal e Sánchez”.

Na Toca da Raposa, onde havia também um pequeno grupo de torcedores e jornalistas, a frustração se repetiu, já que a delegação chilena entrou direto para o CT do Cruzeiro. Mas nada que desanimasse os fanáticos por La Roja que aguardavam na Toca.

Para o chileno Luís Antônio Palma Pino, 56, a estadia da seleção do Chile na capital mineira foi “segundo presente” que ele recebe da cidade. O primeiro, de acordo com o organizador de festas, foram os “34 anos de carinho e acolhimento” que os mineiros tiveram com ele.

Agora, Pino comemora a oportunidade de “unir” a cidade pela qual se apaixonou ao país de nascimento. “Vivo muito bem aqui. As pessoas sempre foram muito boas comigo. É um lugar muito tranquilo. E fiquei ainda mais feliz quando fiquei sabendo que o Chile ficaria na Toca”, declarou o chileno”, que também é um aficionado pelo Cruzeiro. “A Toca vai nos trazer sorte”, aposta.

Argentina nega ajuda a brigões

BUENOS AIRES, ARGENTINA. O grupo de torcedores uniformizados das Hinchadas Unidas Argentinas (HUA) anunciou nessa quinta sua dissolução. Eles culpam a Associação do Futebol Argentino (AFA) por não entregar-lhes ingressos para assistir à Copa do Mundo no Brasil. A torcida, que foi criada antes da Copa de 2010 e que reunia barras bravas (torcidas organizadas violentas) do país, se preparava para enviar cerca de 650 torcedores ao Mundial. A HUA chegou a pedir ajuda à presidente Cristina Kirchner, com quem sempre teve estreitos laços e de quem receberam ajuda financeira na Copa da África do Sul. Mas, desta vez, não conseguiram. Mesmo assim, cerca de 150 integrantes do grupo devem vir ao Brasil, mas separados.

Itália chega nesta sexta A Itália deve desembarcar na manhã desta sexta no Rio com dois difíceis desafios: enfrentar seleções campeãs do mundo logo nos primeiros jogos e amenizar o jet lag nos intervalos. A Azzurra só perde para os norte-americanos em acúmulo de milhas. Em dez dias, serão cerca de 13.500 km. A estreia será no dia 14 de junho, contra a Inglaterra, na quente e úmida Manaus. Depois, enfrenta a fraca Costa Rica (20), no Recife, e o tradicional Uruguai (24), em Natal.

De verde, não Em seu segundo dia de atividades no centro de treinamento do Corinthians, nessa quinta, a seleção do Irã trocou o uniforme verde por um azul. Nessa quarta, os jogadores comandados pelo técnico português Carlos Queiroz entraram no gramado trajando camisas verdes. A cor é praticamente proibida no CT do Corinthians, devido ao rival Palmeiras. Edu Gaspar, gerente de futebol do Timão, disse que a mudança foi apenas uma “coincidência”.

CR7 fora de jogo Assim como aconteceu contra a Grécia, Cristiano Ronaldo não jogará pela seleção portuguesa contra o México, nesta sexta, nos Estados Unidos, em mais um amistoso. O camisa 7 está com tendinite no joelho esquerdo, informou a Federação Portuguesa de Futebol. A entidade disse que o atacante foi submetido a um treinamento “individual especialmente adaptado”. Além dele, o zagueiro Pepe e o meio-campista Raul Meireles também serão desfalques.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave