Meta maior para superar rival

iG Minas Gerais |

Brasília. A presidente Dilma Rousseff informou ontem que a terceira fase do programa habitacional Minha Casa Minha Vida (MCMV) deve ter como meta a construção de três milhões de moradias. Em discurso na reunião do Conselho de Desenvolvimento, Econômico e Social (CDES), Dilma disse que essa meta pode ser ampliada para 4 milhões – número que igualaria promessa feita pelo provável adversário da petista, o pré-candidato do PSB, Eduardo Campos.  

No mês passado, o socialista disse em um fórum da construção civil que, se eleito, construiria 4 milhões de casas populares. Dois dias antes, Dilma tinha anunciado o lançamento do Minha Casa, Minha Vida 3, mas adiou para estudar uma nova meta, frente à promessa do adversário.

Segundo ela, até o momento, o máximo entregue foram 960 mil moradias em um ano. “Então é possível chegar a esse número (4 milhões), mas não colocamos como meta. Três milhões é mais realista. Meta é aquela que, quando você vê que vai cumprir, amplia”, disse.

Dilma aproveitou o discurso na reunião do conselho para fazer um balanço do seu governo e da gestão anterior, do presidente Lula. Segundo a presidente, houve um avanço no modelo de concessões de rodovias em seu governo, porque, no governo Lula, não houve concessão para duplicação ou construção de terceira pista.

“Se concedia para manter. O que não era bom”, afirmou. Agora, destacou, concessão de rodovias ocorre só para investimento em duplicação, em redefinição de percurso, modernização ou construção da terceira pista. A presidente afirmou que entregou 5.548 km de rodovias.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave