Felipão projeta final contra a rival Argentina

Mesmo admitindo a previsão estatística, treinador ressaltou que o importante neste momento é levar seleção brasileira à decisão

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

ESPORTES - TERESOPOLIS RJ - BRASIL - 5.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - Treino da selecao brasileira de futebol na Granja Comary em Teresopolis RJ. 
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - TERESOPOLIS RJ - BRASIL - 5.6.2014 - COPA DO MUNDO FIFA 2014 - Treino da selecao brasileira de futebol na Granja Comary em Teresopolis RJ. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Teresópolis (RJ). Nos bastidores da comissão técnica da seleção brasileira, a trajetória da equipe na Copa do Mundo é desenhada. Apesar de evitar falar sobre adversários em uma hipotética fase mata-mata, o técnico Luiz Felipe Scolari admitiu que a decisão do Mundial projetada por sua equipe de auxiliares é justamente contra a rival Argentina. 

"Pelo nosso scout de passagem pela final, a final que imaginamos seria Brasil e do outro lado, pelas características do time, uma série de fatores, a Argentina", afirmou o comandante, que aproveitou para lembrar a passagem de Alejandro Sabella, atual técnico da seleção albiceleste, pelo Grêmio na década de 1980.

"Primeiro, porque o treinador da Argentina jogou num time espetacular no Brasil, jogou no Grêmio, então já tem alguma coisa de bom ali", brincou.

Mesmo admitindo a previsão estatística, o treinador ressaltou que o importante neste momento é levar seleção brasileira à decisão. Seja quem for o rival no dia 13 de julho, no Maracanã, sua equipe deverá estar preparada.

"Não tenho que me preocupar com a Argentina. Tomara que tenha uma final sul-americana, com grandes jogadores, excelente qualidade técnica. Não quero que a Argentina saia no primeiro grupo ou na segunda rodada, quero que jogue seu futebol normalmente, que vá vencendo. Meu problema é o Brasil. Tenho que chegar na final. Depois, quem chegar chegou”, concluiu.

Leia tudo sobre: SELEÇÃO BRASILEIRACopa do Mundofelipãoargentinadecisão